Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 1 de junho de 2016

50º AO SOL… SEM AR CONDICIONADO. TANTO CALOR E TANTOS A MORREREM AFOGADOS



Antes era sempre a abertura do Página Global, atualmente nem por isso. É o que se pode dizer do Expresso Curto. Hoje, por aqui, há Expresso Curto, amanhã não sabemos. Cristina Peres é quem assina a “cafeína” que podem ler a seguir. Abordagens a temas vários, o calor que aí vem é o ponto de honra para Portugal. Abre. Uma preocupação para quem usufrui de ar condicionado no local de trabalho e muito provavelmente em casa. Os que trabalham nas obras, nas oficinas, nos imensos cubículos e nas ruas e estradas. Sem ar condicionado – aguentam, que é serviço. Nem choram, nem bufam. Não é o caso da Cristina Peres. O calor é uma preocupação que abre. Vão estar 30 graus à sombra? Ora, para aí uns 50 graus ao sol para os das obras e tantos outros que só assim, na torreira do sol, conseguem levar para as famílias uns míseros ordenados. Claro que isso não interessa nada. Afinal só fazem o que devem, coisas de “caca”, sem importância. Fazem casas, estradas, pontes, jardins… Pescam, semeiam o que comemos, colhem, etc., etc. Coisas de gente sem estudos, sem canudos de mérito ou até comprados ou oferecidos em troca da baldrocas (olhem o Relvas e os Relvas, esses "dótoures"). Mas isso não interessa nada. Viva o ar condicionado que por acaso também são os plebeus que constroem… Arre porra!

Siga para o Expresso Curto. Lá também tem a abordagem de outros temas. Morreram mais refugiados no mediterrâneo? Oh, mas isso ainda é notícia? Notícia seria que os de topo e senhores das decisões na UE fossem incriminados de crimes contra a humanidade… por não enfrentarem e agirem de acordo com as implementações necessárias e corretas para a resolução do problema. Em vez disso vão engonhando, participando e fazendo as guerras que dão origem às moles de refugiados. A UE e o seu parceiro EUA, entre outros. Pois.

Bom dia, se conseguir.

Mário Motta / PG

Bom dia, este é o seu Expresso Curto 

Cristina Peres – Expresso

30º à sombra

O pico de calor que hoje se vai fazer sentir será tema do dia no país. É um dos nossos assuntos diletos de conversa e há que aproveitar o anúncio do Instituto Português do Mar e da Atmosfera que prevê uma subida das temperaturas do ar em todo o território que vai ultrapassar os 30º em várias localidades: “Uau, que calor!”, “Pois é, já tardava…”, “Pena estar a trabalhar, o bem que calharia um mergulho”… Milhões de portugueses exprimirão uma destas e doutras variantes que deem forma à ânsia de férias e noites quentes. E como os 30º à sombra passam a uns 35º ao nível do chão não será de estranhar que este tardar das “temperaturas normais para a época” - que já desafiava a boa disposição de muitos - se transforme, lá a meio do dia, em comentários tipo “Já não se aguenta!”…

Ao rubro também está França por causa das greves que começaram hoje à meia-noite - metropolitano de Paris - e às quais se juntarão ao longo da semana os trabalhadores portuários e os pilotos da Air France. Estes anúncios e convocatórias culminam uma semana onde foram notórias as faltas no abastecimento de gasolina, em que as refinarias permaneceram bloqueadas e a promessa de intensificação do caos deixa o país em brasa. Tudo por causa da lei do trabalho que o Presidente François Hollande pretender ver aprovada... a reação dos sindicatos reflete uma insatisfação mais generalizada com o Governo socialista. A disfunção está garantida e os sindicatos prometem não ceder e continuar as greves. Tal como o Governo, que “não cede”. Em paisagem de fundo está o arranque do Europeu de Futebol já no dia 10 de junho, a chantagem vai provocar estragos. O Público escreve hoje na primeira página que a vaga de greves perturba o arranque do campeonato.

OUTRAS NOTÍCIAS

Lá fora. Os responsáveis e envolvidos na construção do maior túnel ferroviário da Europa que vai unir a partir de hoje Zurique (Suíça) e Milão (Itália) com considerável ganho de tempo devem estar a roer as unhas de nervos. Como explicam Rui Cardoso e Jaime Figueiredo,com os seus 57 quilómetros, o túnel de São Gotardo tem mais 6,5 km que o Túnel da Mancha. Demorou 18 anos a construir e é uma das maiores obras de todos os tempos da engenharia europeia. Os comboios de passageiros vão circular a 250 km/hora.

Pelo menos mil pessoas morreram afogadas em múltiplos naufrágios no Mediterrâneo ao longo da última semana. Os dados são da Organização Internacional das Migrações , uma estimativa resultante da soma dos testemunhos dos sobreviventes recolhidos ao largo de Itália. Sem sinal de abrandamento estas mortes deixam as instituições inquietas. Desde janeiro, afogaram-se 2500 pessoas, número que representa um aumento relativamente ao mesmo período de 2015. Por causa das crescentes preocupações com o número de refugiados e migrantes que rumam à Europa, a UNICEF está a ajustar a sua estratégia de apoio à resposta das autoridades e da sociedade civil na Grécia, onde as necessidades humanitárias e de longo-prazo de mais de 22.000 crianças são cada vez maiores.

Justiça em África. Um tribunal do Senegal - Tribunal Africano Extraordinário - prendeu Hissène Habré, o ex-ditador do Chade, condenando-o a prisão perpétua por crimes contra a humanidade cometidos durante os anos em que deteve o poder, de 1982 a 1990. Habré responde por violação e ordenação da tortura de milhares de prisioneiros políticos. Estima-se que mais de 40 mil pessoas foram mandadas matar naquele período. Foi a primeira a vez que um tribunal apoiado pela União Africana julgou um ex-dirigente por abusos de direitos humanos. Leia aqui a opinião de Salil Shetty, o secretário-geral da Amnistia Internacional, e avalie a importância deste acontecimento inédito.

Forças iraquianas contando com o apoio aéreo norte-americano chegaram aos arredores de Fallujah, o bastião que o autodenominado Estado Islâmico tomou em 2014, depois de uma semana de intensos combates. Há cerca dezenas de milhares de civis encurralados na cidade a passar fome e a serem mortos por se recusarem a combater pelo Daesh. Supõe-se que os militantesimpediram a saída de 20 mil pessoas, que usam como escudos humanos.

Os norte-americanos avisam a Europa da probabilidade de ser objeto de ataques terroristas. A oportunidade seria o Europeu de Futebol que decorrerá entre 10 de junho e 10 de julho em vários estádios de França, país que mantém o estado de emergência desde os ataques que Paris sofreu de 13 de novembro de 2015. O departamento de Estado norte-americano lançoum um alerta aos cidadãos americanos que tencionem viajar para a Europa.

Brasil. Senado aprova projeto com pena até 30 anos por estupro coletivo, escreve o Estadão explicando que os casos recentes de violência sexual impulsionaram a votação.

O Governo moçambicano e o principal partido na oposição, a Renamo, chegaram a consenso quanto à proposta de agenda do diálogo sobre o fim da instabilidade político-militar no país. As delegações dos dois partidos têm por missão criar condições para sentar à mesa das negociações o Presidente Filipe Nyusi e o líder da Renamo, Afonso Dlhakama, escreve a África 21 digital.

Por cá. Desde a meia-noite que entrou em vigor o novo sistema de cartas de condução por pontos. Cada condutor tem a partir de hoje 12 pontos, prontos a perder ou a ver aumentar, consoante o mau ou bom comportamento ao volante, respetivamente. A PSP fez ontem operações de informação junto dos condutores sobre o novo sistema e a conclusão passa por isto: “Vamos todos ter de ter mais juízo”. O Público tem hoje em manchete: “Sistema de pontos aumenta o risco de perda da carta de condução”. O Correio da Manhã chama-lhe “nova caça à multa”.

DN: “NATO investiga serviços secretos portugueses”. O departamento de segurança da NATO prepara uma inspeção ao SIS na sequência da detenção de um espião português. Entre os documentos apreendidos na casa de Carvalhão Gil estarão relatórios “muito secretos” da Aliança.

i: Touradas dividem esquerda e PS. PCP vota contra a restrição às corridas de touros.

JN: Farmacêuticas gastam 70 milhões com médicos.

Chegaram ontem a Lisboa mais 31 sírios e iraquianos ao abrigo do programa de recolocação dos refugiados chegados à Grécia e a Itália. Ao todo, já chegaram a Portugal 335 pessoas e esperam-se mais 110 em junho. De passagem por Lisboa, comissário europeu para os Refugiados, Dimitris Avramapoulos, elogiou a prontidão de Portugal na receção dos refugiados.

Função Pública. Já não há prazo para a entrada em vigor das 35 horas para a função pública. PSD fala em “trapalhada política” e a votação no Parlamento será feita hoje. Leia aqui os desenvolvimentos.

FRASES

“Eu tinha sido completamente desapossada do meu património. Não tinha nada!”, Fátima Roque à SIC no primeiro de três episódios sobre Ascensão e Queda do Banif

“O que eu menos lhe desculpo é que ele me tenha tirado as filhas e netos. Ainda hoje me pergunto onde é que falhei.”, idem

“Uma boa venda do Novo Banco seria conseguir os fundos suficientes para permitir o reembolso na totalidade do empréstimo que o Estado concedeu ao Fundo de Resolução”, Cristina Casalinho, responsável do IGCP ao Económico e Antena 1

“Não vou levar nenhum [jogador] daqui”, José Mourinho, treinador do Manchester United de passagem por Portugal referindo-se aos jogadores portugueses

O QUE ANDO A LER

“Cassandra” é o mito, ou a historia clássica, que Christa Wolf escolheu para uma das mais belas narrativas que se pode folhear desde 1983. Naqueles anos, as campanhas antinuclear seriam mais visíveis na República Federal da Alemanha (RFA) do que na República Democrática Alemã (RDA), mas havia um grupo de intelectuais que, apesar de não quererem dissidir e de se serem contra, depois de 1989, à reunificação da Alemanha, se opunha à corrida ao armamento e a aceitar como normal seguir em direção ao holocausto nuclear. Mesmo que, do lado ocidental da Cortina de Ferro, só se imaginassem belicistas do lado de lá, Christa Wolf (RDA, 1929-2011) era uma dessas vozes. Esta narrativa “Cassandra” é uma declaração contra a guerra e contra as mentiras que se contam para justificar seguir na direção ao abismo. E uma declaração das mulheres-guerreiras que lutam num ambiente dominado por homens. A propósito, a Cotovia acaba de lançar uma reedição do livro que publicou originalmente em 1989, numa belíssima tradução de João Barrento.

O que ando a ver: deixo-lhe aqui duas obras de um artista que descobri recentemente que são de uma impressionante atualidade.Adrian Paci é albanês, nasceu em 1969, e tem como media o vídeo. Aqui encontra o link para três obras que foram apresentadas no Jeu de Paume, Paris. E os vídeos de The Column (The Story of a Stone, 6’40), de 2013, e de Centro di Permanenza Temporanea, de 2007 (5’29). Tem tudo a ver com esse paradoxo de o movimento pelo mundo (e o que dele resulta em movimento do mundo) ser a condição mais antiga da humanidade e aquela que potencialmente mais incomoda os… humanos: migrações, portanto.

Espreite este feature publicado pelo “The Guardian” neste domingo:Pete Souza foi o fotógrafo oficial de Barack Obama, o que, como se imagina, o pôs noite e dia no encalce do Presidente dos EUA. Chama-se “Fotografar o verdadeiro Barack Obama” e não é assim tão inesperado. E faz pensar no que aí vem…

Deixo-o com esta ideia. E com todas as outras que vai poder encontrar desenvolvidas ao longo do dia no Expresso Online até à hora do Expresso Diário. Espreite aqui como continuamos a arrecadar prémios e passe uma ótima quarta-feira. Hoje é dia mundial da criança.

Sem comentários: