Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Moçambique. COMISSÃO PARLAMENTAR CONCLUI QUE NÃO HÁ VALA COMUM EM GORONGOSA



Maputo, 01 Jun (AIM)  A conclusão preliminar da Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos Humanos e Legalidade da Assembleia da República, o parlamento moçambicano, refere que não existe vala comum com mais de 120 corpos, em Gorongosa, distrito da província central de Sofala.

Esta comissão, segundo refere o jornal Notícias de hoje, trabalhou no povoado de Canda, a fim de apurar a veracidade da informação divulgada pela agência de notícias portuguesa (Lusa), no sentido de existência de uma vala comum.

As investigações levadas a cabo pela comissão consistiram na auscultação dos líderes comunitários e população da região.

Citado por este jornal, o presidente da Comissão, Edson Macuácua, disse ter constatado que a maior parte dos inquiridos não tem conhecimento da existência da suposta vala comum.

Entrevistámos pessoas, de forma aleatória. Não houve instrumentalização. Foi uma das maneiras encontradas para apurarmos a veracidade dos factos, o que nos garante afirmar, absolutamente, que não existe nenhuma vala comum em Gorongosa, disse ele, acrescentando a questão que se coloca agora é: de onde veio esta informação e quem são esses camponeses citados pela agência Lusa?

No entanto, o parlamentar anunciou que a Comissão que dirige irá trabalhar, nos próximos dias, na província central de Manica, para apurar outros elementos que permitam chegar a conclusões definitivas sobre a existência da vala comum.

Macuácua disse, portanto, que o Estado moçambicano irá responsabilizar os mentores da informação, que denegriu a imagem da província de Sofala, em particular, e do país, em geral.

(AIM) ALM/FF

Sem comentários: