Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Organização da África Ocidental recomenda respeito pela constituição da Guiné-Bissau



Uma missão de mediação da crise política na Guiné-Bissau, composta por deputados de alguns países da Africa Ocidental, apelou hoje aos atores guineenses no sentido de respeitarem a constituição do país e ainda promoverem "um diálogo inclusivo franco".

A missão do comité interparlamentar para a paz do conselho de prevenção de riscos de crise na Africa Ocidental terminou uma visita de quatro dias a Bissau onde se encontrou, com o Presidente guineense, José Mário Vaz, com a direção do Parlamento, do Supremo Tribunal de Justiça entre outros responsáveis políticos.

Lancine Dasso, chefe da missão, afirmou que vieram a Bissau, a mando do comité interparlamentar da UEMOA (União Económica e Monetária da Africa Ocidental) para auscultarem as autoridades e avaliar os motivos do impasse político.

"Há um grande défice de comunicação entre os atores políticos na Guiné-Bissau, mesmo entre o Presidente da República, com o primeiro-ministro, entre os dirigentes das instituições e de partidos", observou Lancine Dasso, que vê no respeito da constituição e das leis como formula para ultrapassar a crise.

Lancine Dasso entende que uma cimeira de alto nível entre os principais atores políticos poderia ajudar a resolver "o impasse e o bloqueio", desde que seja de forma "franca, inclusiva e patriótica", disse.

"Há uma radicalização de posição. Cada parte pensa que tem a razão do seu lado", sublinhou Dasso, para quem a situação na Guiné-Bissau "é grave".

MB // APN - Lusa

Sem comentários: