Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 5 de julho de 2016

EUA. 66% DOS NORTE-AMERICANOS CONSIDERAM HILLARY CLINTON “DESONESTA”



Mais de 60% dos eleitores dos Estados Unidos consideram a candidata à presidência norte-americana pelo Partido Democrata, Hillary Clinton, como desonesta e pouco confiável, de acordo com uma pesquisa realizada pela rede de televisão Fox.

Os entrevistados responderam à pergunta: "Será Hillary Clinton honesta e confiável?". 66% dos entrevistados disseram que não, enquanto apenas 30% foram favoráveis à ex-secretária de Estado.

A pesquisa contepmlou 1.017 eleitores registrados. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

O candidato do Partido Republicano Donald Trump, falou através de sua conta no Twitter sobre os resultados do inquérito.

"A desonesta Hillary Clinton é mais culpada do que ninguém, mas o sistema é totalmente manipulado e é corrupto, onde estão os 33.000 e-mails perdidos?", escreveu Trump.

O FBI investiga Clinton por eliminar 33 mil email do seu servidor privado, referente ao período em que Clinton era secretária de Estado. 

Uma parte destas mensagens com informação confidencial chegava ao seu correio eletrônico particular, de modo que o FBI teme que o servidor pessoal Clinton era menos seguro do que o do governo.

Sputnik

WikiLeaks publica 1.250 emails de Hillary sobre invasão no Iraque

O portal WikiLeaks publicou mais de 1.250 emails privados da ex-secretária de Estado americana Hillary Clinton sobre a Guerra do Iraque antes da apresentação de um relatório britânico sobre a invasão de 2003.

As mensagens, obtidas pelo site, foram divulgadas um dia antes da apresentação, na Grã-Bretanha, de um relatório independente sobre a Guerra do Iraque.

A investigação, presidida por John Chilcot, começou em 2009. A publicação de seu relatório foi adiada em várias ocasiões, dando origem a suspeitas sobre uma possível operação para encobrir as questões mais controversas e proteger políticos e militares.

O Relatório Chilcot será finalmente divulgado nesta quarta-feira, 6 de julho. A versão completa em papel custará quase mil euros e contém 2,6 milhões de palavras.

EUA e seus aliados invadiram o Iraque em Março de 2003, em busca de armas de destruição em massa que estariam em mãos de Saddam Hussein. Tais armas nunca foram encontradas, e os soldados foram retirados do Iraque oficialmente em 2011. Cerca de 200 mil soldados e civis morreram durante a guerra que terminou com a queda de Saddam Hussein. Segundo o Ministério da Defesa do Reino Unido, 179 militares britânicos morreram na Guerra do Iraque.

Sputnik – Foto: AP

Sem comentários: