quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Moçambique. Antigos Combatentes consideram que tensão política está a retroceder o país




Passagem dos 42 anos dos Acordos de Lusaka

Os Antigos Combatentes presentes da Praça dos Heróis Moçambicanos, hoje, no âmbito das celebrações dos 42 anos dos Acordos de Lusaka, não pouparam críticas a actual situação de conflito armado que se regista no país. Para os veteranos, a situação está a retroceder as conquistas da luta de libertação nacional, a paz e a unidade nacional.

“Não esperávamos que houvesse no país pessoas que perturbariam a independência. Temos perturbadores neste momento, capazes de pôr abaixo tudo o que conquistamos”, lamentou Mateus Kida, antigo Ministro dos Combatentes.

Preocupados com a situação, os combatentes defendem maior envolvimento dos jovens para a preservação das conquistas do país. “Nós, quando jovens, fomos determinantes para libertar a terra e os homens e, agora, para reconstruir o país, dizemos: juventude, avance!”, encorajou o veterano.

O País

Sem comentários: