Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

POEIRA PARA OS OLHOS





Expresso Curto. Curto, como o mês de Fevereiro, como a credibilidade dos políticos, dos deputados, dos governos e dos primeiros-ministros, dos presidentes da República, como dos jornalistas e de tantos outros que têm responsabilidades maiores na transformação de Cabaret da Coxa em que este país, a UE e o mundo se está a transformar. Até parece que estamos perante o planeta dos sTrumps. E porquê a abordagem? Devido ao tema do dia (que devia não ser), os SMS sobre a CGD ou António Domingos versus Centeno – ministro das finanças.

Os SMS são a novela dos náufragos, o CDS e o PSD de Passos. Os SMS são a tábua de salvação que aqueles náufragos vislumbram. Eles estão vãos de justificar a alternativa por que optaram quando foram governo, vãos de capacidades para justificar porque optaram por roubar tudo e mais alguma coisa aos portugueses enquanto acontecia o “milagre” de os ricos ficarem mais ricos na vigência da sua governação. Quando afinal existiam outras opções de governar, como está a ser provado pelo atual governo de Costa. A vedeta, o cérebro (abençoado) é Centeno – o tal ministro que mentiu sobre as isenções de apresentarem o que têm e não têm ao Tribunal Constitucional. Centeno, ingénuo, foi na onda. Ingénuo porque está na cara que o é. Dá para ver, para perceber. O homem não é um político mas sim alguém que já provou que o anterior governo PSD/CDS esteve por quatro anos no governo com o fito de roubar os portugueses, de entregar aos ricos o que roubou aos pobres, aos remediados e aos assim-assim. A ex-ministra das finanças dessa tal governança, Maria Luísa Albuquerque não passa de uma blague que provou ter artes de Xerife de Nottingham, sucessora de um tal Vítor Gaspar do mesmo jaez – representantes amainatados dos muito mais ricos de Portugal, dessa UE, do mundo. Tanto assim era, foi, que passaram a ser troféus exibidos pela Alemanha, por Shaubler, ministro das finanças hitleriano no governo de Merkel.

Estes engulhos estão nas goelas do CDS/PSD de Passos e daqueles que eles serviram. Nada mais têm para obstar às provas de que roubaram os que roubaram porque sim. Para entregar aos muitos mais ricos ainda mais e para vergarem os que produzem, os que realmente trabalham. Que são explorados e oprimidos sob a lenga-lenga de que vivemos em democracia. Mas qual democracia? Qual justiças? E sem justiças – sociais, criminais e outras – não existe democracia. A não ser ser democracia seja só existirem eleições e serem eleitos grandes aldrabões (comprovadamente) como Passos Coelho ou tartufos como Paulo Portas.

Esquecendo que este é o Expresso Curto, a seguir, a converseta vai longa. Mais que o habitual. Rematando, que se faz tarde e o golo está eminente:

Em Portugal, pelo menos, todos sabemos que a ingenuidade do ministro das finanças, Centeno, lhe permitiu admitir que seria possível isentar António Domingos e séquito na CGD da apresentação ao Tribunal Constitucional sobre as suas posses. Assim como todos sabemos que compulsivamente Passos levou anos inteiros a mentir, desde a campanha eleitoral até à data que seja anunciada ter ocorrido a última mentira. Por exemplo: que a sua intenção é o doentio ressabiamento, é vender a privados a CGD, é estar-se para as tintas sobre o país e os portugueses e servir os que ele tem em mente e já serviu enquanto primeiro-ministro (a saber)…

Centeno e Costa, o governo, os partidos da dita esquerda, meteram-se numa camisa de onze varas ao não deitarem cá para fora a verdade, a ingenuidade do ministro das finanças, Centeno. Deram lenha para se chamuscarem, deram a tal tábua de salvação aos naufragos, à chamada oposição PSD/CDS.

O que fazer? Lembrar que os cães ladram e a caravana passa. Governar e melhorar os índices que interessam ao país, como está a acontecer, ganhar novamente em eleições para a mesma “aliança parlamentar” (ao menos isso). Importa não deixar o PS sozinho, com maioria absoluta porque senão vamos ter mais do mesmo e veremos o PS tornar-se num CDS/PSD com um festival de corruptos como já anteriormente aconteceu. Importa Portugal e os portugueses que já viram o quanto aldrabões, vigaristas, são os que antes e agora predominam nas fileiras de Passos Coelho. Aqueles que alinham na farsa do “incómodo” de Centeno ter mentido ao país sobre os SMS mas nunca se sentiram “incomodados” por terem por líder partidário e PM um mentiroso compulsivo, um descarado, um doentio ressabiado cujo crédito é zero menos.

Senhores do PSD, não nos atirem mais poeira para os olhos. Atirem com Passos pela janela do rés-do-chão (para não se magoar). Sejam portugueses em vez de representarem os interesses da pátria do cifrão. Assunção Cristas, do CDS, logo baixará a crista e se reduzirá à condição de muleta carcomida do costume. Espadanando de vez em quando só para os seus verem. Os tachos. Ai os tachos!

Parem de nos deitar areia para os olhos.

Bom dia, tenham o melhor fim-de-semana possível. Henrique Monteiro a seguir. Sobre poeira. Soma e segue.

MM / PG

Bom dia, este é o seu Expresso Curto

Henrique Monteiro, Expresso

É preciso deixar assentar a poeira

A NASA revelou, através do seu Twitter oficial, que uma grande parte da Península Ibérica está a ser afetada por uma mancha de poeira arrastada pelo vento desde o deserto do Saara, no norte de África. O sotavento algarvio, o interior do Baixo Alentejo e o arquipélago da Madeira vão ser as zonas mais afetadas até hoje, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Isto significa que é prudente deixar assentar a poeira, antes de começarmos a analisar certos fenómenos toldados pela incursão norte africana que podem excitar em demasia os atores políticos. A fuga dos 10 mil milhões, por exemplo significa o quê? Será dinheiro legal? Terá pago os impostos? Não há liberdade de circulação de capitais? Foi o computador que falhou? São meros movimentos interbancários? É chicana política? O Fisco não tem 12 anos para poder cobrar eventuais fugas? O que estamos na realidade a discutir? Descuidos? Ilegalidades? Branqueamento de capitais?

Jorge Coelho já sabe que o atual secretário de Estado, Rocha Andrade, está 'limpinho'. Disse-o ontem à noite no programa 'Quadratura do Círculo'. Acusações entre os líderes do PSD e do PS sobem de tom, mas ainda não se percebeu que dinheiro é aquele. De empresas? De pessoas com dinheiro, como disse Pacheco Pereira? Tanto Rocha Andrade como o seu antecessor Paulo Núncio serão ouvidos no Parlamento na quarta feira de cinzas, logo após a terça de Carnaval. A poeira pode já ter assentado.

Ao PSD deu-lhe, aliás, uma vontade indomável de ouvir todos os responsáveis pelo fisco desde 2011, como forma de dar a entender que nada tem a temer com a investigação aos 10 mil milhões que terão dito adeus ao país sem cumprir as necessárias formalidades. Ao PS e restante esquerda dá jeito haver um caso que envolve o Governo anterior. É só poeira, ou só fumaça, como disse o almirante Pinheiro de Azevedo em 1975? Sabe-se lá.

Tudo isto é confuso, até que a poeira se dissipe..

E já agora que os aviões aterrem no Montijo com preços 30 por cento mais baratos do que na Portela, como se explicava no Expresso Diário de ontem à tarde.

OUTRAS NOTÍCIAS

O Presidente da República parece ter passado uma rasteira (ou terá sido apenas uma coincidência?) à líder do CDS, Assunção Cristas que lhe pediu uma audiência para se queixar do que se passa no Parlamento. Marcelo decidiu que almoçaria antes desse encontro com o… Presidente da Assembleia, Eduardo Ferro Rodrigues.

Passadas as congratulações pelo bom desempenho da Economia portuguesa chegou agora um certo desapontamento. O PIB em Espanha cresceu 3,2%, cerca de 2,5 vezes o crescimento português. Afinal, os crescimentos não são de esquerda nem de direita. Lá foi com o velho Mariano Rajoy, resistente a duas eleições, sem maioria absoluta, boa parte do tempo sem Governo.

E ainda faltava vir uma ministra sueca descompor o Governo português por este isentar de impostos os pensionistas de outros países. Magdalena Andersson não tem nada contra o gosto por sardinhas, mar e Sol, mas acha um abuso que um país da UE isente cidadãos da União. É isso. Portugal é o paraíso fiscal dos reformados…

Na Europa, Portugal não aceita uma declaração sobre o futuro da UE, que os principais países querem aprovar em Roma a 25 de março, se mesma não incluir uma declaração sobre o Euro. O ´Público´traz bastantes pormenores sobre o assunto.

Entretanto há o caso da CGD. Que, como sabe, é o caso da CGD que nós pagamos. Que, como também sabe, é o caso da CGD que envolve comunicações (SMS) privadas (para uns podem ser divulgadas, para outros não) que – como finalmente sabe – o PCP, o Bloco e o PS não querem que se discuta, mas o PSD e o CDS querem, exigem e batem o pé. De tal modo que Cristas faz queixas ao PR e o líder parlamentar do PSD diz (e com ar dramático) que “Estamos a voltar aos tempos da claustrofobia democrática”.

Sem estar relacionado, Cavaco Silva aproveitou para dar uma entrevista à RTP onde negou estar a ajustar contas com aquele senhor que foi primeiro-ministro do XVIII Governo Constitucional (não façam contas, é mesmo José Sócrates) e que ele nunca tratou pelo nome. “A vida correu-me bem” disse o ex-Presidente, “não tenho contas a ajustar com ninguém”. Hoje, nas páginas do ´Público´, o socialista Jorge Lacão responde a Cavaco e contra-ataca dizendo que viu o "Presidente preocupado com o interesse dos acionistas do BPN".

A propósito das acusações de falta de lealdade que Cavaco dirige ao primeiro-ministro do XVIII Governo - esse - o juiz Rui Rangel foi acusado pelo Supremo de lealdade a mais em relação a Sócrates. Diz mesmo que ele foi parcial.

Aqui no 2.59 vê uma excelente peça de jornalismo de dados sobre como os cancros vão ser cada vez mais e matar cada vez menos. Vera Arreigoso explica tudo.

O aeroporto de Mosul foi capturado ao Daesh pelas forças armadas do Iraque, que assim parecem cada vez mais próximas de controlar aquela cidade do Norte do país. Neste vídeo da BBC, com cenas violentas, pode ver-se o modo como os combates decorrem na cidade.

O irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-nam, foi morto por um gás chamado VX, um elemento altamente tóxico e banido detetado no seu corpo, dizem as autoridades da Malásia, onde decorreu o assassínio.

Pode parecer estranho, mas a manchete da página da Internet do The New York Times foi durante horas sobre a reversão de uma medida de Obama acerca das casas de banho que os transgenders podiam usar nas escolas.

Eis aqui um texto e vídeo que pode ter a sua utilidade: um guia infalível para discutir com apoiantes de Trump. Não é quem em Portugal haja muitos, mas vão começando a aparecer. E sempre é melhor estar preparado. As dicas são de um veterano em debates políticos. A maioria dos exemplos desmonta as ideias preconcebidas sobre os muçulmanos.

Ontem à noite, os candidatos a presidente do Sporting fizeram um debate televisivo na SportingTV. Quem ganhou ao fim de quase duas horas e meia? Não faço ideia, mas se lerem o relato de Pedro Candeias podem ficar com uma opinião.

Finalmente, não esquecer que, além do futebol (o Benfica recebe já hoje o Chaves, o Sporting joga amanhã no Estoril e o Porto no domingo vai ao Boavista), a madrugada da próxima segunda-feira é preenchida pelos Oscares. Aqui pode ver uma síntese do que se vai passar, os candidatos, os preferidos

FRASES

“O futebol é a imagem da vida e da sociedade (…) Quando estão em campo, vocês precisam uns dos outros e cada um aplica a sua habilidade em benefício de um ideal comum, que é jogar bem e ganhar”, Papa Francisco, ao receber a equipa do Villarreal (Espanha) que defrontou ontem o Roma.

“O caso dos pássaros… É só pegar em duas shotguns e o problema dos pássaros resolve-se… A sério já lá levantam e pousam aviões”, Michael O’Leary, presidente da Ryanair em entrevista ao ‘Público’, referindo-se a um dos eventuais problemas do aeroporto do Montijo.

“Os seres humanos não querem apenas conforto, segurança, poucas horas de trabalho, higiene, controlo de natalidade e, no geral, senso comum; também querem, pelo menos intermitentemente, luta, auto-sacrifício, para não referir tambores, bandeiras e manifestações de lealdade ao chefe”George Orwell, numa crítica, em 1940, ao livro Mein Kampf, de Hitler, recordado na edição de ontem do Financial Times por Philip Stephens

“Numa economia capitalista o mercado premeia coisas raras e valiosas: O uso das redes sociais não é decididamente raro ou valioso” Carl Newport, professor de Ciência Informática na Universidade de Georgetown num artigo do The New York Times intitulado “Deixe as redes sociais. A sua carreira pode depender disso”. Como escreveu Manuel Alegre, “Há sempre alguém que resiste / há sempre alguém que diz não”.

“Só uma plataforma, o Facebook, criou mais de 4,5 milhões de empregos na atividade das redes sociais” Patrick Gillooly, diretor de comunicações digitais no site Monster, respondendo, também no NYT, ao desafio de Newport. Também há quem diga sim

O QUE EU ANDO A LER

Um rapaz estuda para ser padre, na nortenha Póvoa do Varzim e acaba no ‘Paraíso da Terra’, a velha e já terminada União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, URSS. Foi o caso de José Milhazes figura, e sobretudo voz inconfundível do nosso jornalismo, que convertido a uma religião terrena acreditou que ia para a terra prometida.

Não foi bem assim e ele bem o sentiu. Agora, passados 30 anos dessa viagem que o levou da Póvoa a Moscovo, pôs tudo em livro. “As minhas aventuras no país dos Sovietes”, com o subtítulo “A União Soviética tal como eu a vivi” (edição da Oficina do Livro, 352 páginas) é um corajoso testemunho pessoal, útil sobretudo para aqueles que pensam que o mal estava nos homens e não nas ideias totalitárias próprias da ideologia marxista-leninista que ali fez lei. Milhazes que foi estudar História da Rússia e, como ele próprio diz, assistir “à construção do comunismo” ficou com o curso completo, sem em vez de construção considerarmos destruição daquele totalitarismo, agora substituído por um mais moderado, mas ainda assim violento, comandado por um antigo mandante dos serviços secretos da URSS, Vladimir Putin. Vale a pena.

E pronto. Hoje ao fim da tarde tem o Expresso Diário e amanhã o Expresso semanal, ambos carregados de notícias. Segunda-feira, véspera de Carnaval, voltará o Curto com mais informação. Ao longo de todos os dias e de todas as horas, em expresso.pt, tudo o que acontece.

Tenha um bom fim-de-semana, sobretudo se ele se prolongar até à tolerância de ponto de terça.

Sem comentários: