quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Portugal. A TEMPESTADE DÓRIS ESTÁ À PORTA. REFORÇADO AVISO VERMELHO

PARTILHAR



A Autoridade Marítima decidiu hoje alargar ao Cabo Carvoeiro e à praia do Portinho da Areia Sul, em Peniche, as restrições de acesso junto à costa na região Oeste devido ao mau tempo, em função da tempestade já batizada de Dóris.

O comandante da Capitania, Marco Augusto, disse à agência Lusa que os acessos ao Cabo Carvoeiro e à praia do Portinho da Areia Sul passaram a estar também condicionados.

Em Peniche, também o acesso de pessoas e viaturas aos molhes Leste (junto à praia dos Supertubos) e Oeste (junto à marina) se mantém condicionado.

A Proteção Civil Municipal decidiu ainda colocar "barreiras físicas" para proteção dos bares nas praias do Molhe Leste e do Baleal e condicionar o acesso à praia de Peniche de Cima, à entrada da cidade, disse o presidente da câmara, António José Correia.

Nas Caldas da Rainha, o passeio marítimo e a marginal da Foz do Arelho vão estar fechados à circulação de pessoas e viaturas, assim como o acesso ao paredão da Praia da Areia Branca (Lourinhã).

Na Lourinhã, a Proteção Civil Municipal decidiu também interditar o estacionamento da praia local de Porto Dinheiro.

Em função do estado do mar, a Autoridade Marítima pode vir ainda a restringir o acesso à ilha do Baleal, fechar a marginal norte, em Peniche, e o passeio marítimo de Santa Cruz (Torres Vedras).

Os distritos de Leiria e Lisboa vão passar do aviso laranja para o vermelho (o mais grave) às 14h59 de hoje, devido à previsão de "ondas de noroeste com sete a oito metros de altura significativa, podendo atingir 12 a 14 metros de altura máxima", segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O aviso vermelho também será acionado entre as 14h59 e as 23h59 de hoje, pelo mesmo motivo, nos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro e Coimbra.

Norte sem situações "merecedoras de maior cuidado"

Ondas com oito metros de altura registavam-se ao final da manhã de hoje em Leixões, Matosinhos, disse à Lusa o comandante da Zona Marítima do Norte e chefe do Departamento Marítimo do Norte.

Em entrevista telefónica, Rodrigues Campos afirmou que até ao momento não há conhecimento de nenhuma situação "merecedora de maior cuidado" e alertou para se evitarem aproximações das zonas da orla costeira.

Segundo Rodrigues Campos, as ondas gigantes que se esperam proporcionam "imagens espetaculares" e de" vídeos muito interessantes para colocar nas redes sociais", mas, avisa, colocam os seus autores em "risco desnecessário".

Neste momento, na zona Norte estão vários meios "prontos e em ação", designadamente embarcações do Instituto de Socorros a Náufragos, e meios da Polícia Marítima na água e por terra.

Fonte da Câmara do Porto adiantou à Lusa que a avenida D. Carlos e rua Coronel Raúl Peres foram cortadas ao trânsito devido à forte ondulação prevista e que o corte das duas estradas vai manter-se até ao final do dia de sexta-feira, estando os serviços da Proteção Civil acionados em "toda a zona costeira", com patrulhamentos, por exemplo, junto ao Farol.

A Câmara de Matosinhos, por seu turno, decidiu hoje de manhã mandar cortar a circulação pedonal nos passadiços desde a zona da Boa Nova até Angeiras, incluindo a Ponte Pedonal da Conchinha, avançou fonte do gabinete de imprensa da autarquia.

Em Vila Nova de Gaia fonte das relações públicas informou que há equipas de bombeiros nos locais mais críticos, designadamente em Granja, Valadares e Lavradores desde as 11:00 de hoje, mas acrescenta que não foi registada nenhuma situação grave.

Lusa, em Notícias ao Minuto

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: