Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 13 de abril de 2017

“Cântico da morte” do FCP: VÍTIMAS DO CHAPECOENSE ÀS VOLTAS NAS TUMBAS


A claque do FCP cantou a desejar a morte dos do Benfica à semelhança da equipa brasileira do Chapecoense, que pereceram na queda do avião. Chamam-lhe sátira e consideram manobra de diversão por ter sido interpretada como ofensiva. Divulgaram um comunicado onde anunciam a decisão de não cantar mais aquele cântico de desejo da morte física do adversário Benfica. Chamar sátira a algo tão explicito faz lembrar aquela do “ver Lisboa a arder” e outras do estilo no apelo ao ódio. A falsa interpretação e justificação esfarrapada não oculta o desrespeito pela vida dos adversários, nem o desrespeito pelos atletas do Chapecoense que morreram no trágico acidente, assim como seus familiares, amigos e adeptos. Lamentável, no mínimo. Coisa de bestas, para dizer com objetividade.

A evidência da maldade, da diarreia mental que tantas vezes sobrecarrega os indivíduos das claques, dos fanáticos e antidesportistas, são o que também afasta muitas pessoas de assistirem e participarem nos eventos que podiam ser realmente festas do desporto. Devido a claques radicais, agressivas e desordeiras é melhor não. E ver o possível na televisão. 

As claques… Aquelas claques… Acabem com elas, separem o trigo do joio em benefício do desporto e dos desportistas. É que, neste caso do “cântico” dos do FCP até as vítimas do Chapecoense devem estar às voltas nas suas tumbas, a requerer às bestas respeito e paz para as suas almas. (CT / PG)

Super Dragões acabam com cântico polémico: "Não é mais do que uma sátira"

Claque do FC Porto diz-se "solidária com a tragédia ocorrida com a equipa brasileira da Chapecoense".

Os Super Dragões reagiram, em forma de comunicado, à polémica causada pelo cântico entoado na noite de quarta-feira, no Clássico de andebol, onde desejavam que “o avião da Chapecoense fosse do Benfica”.

Numa nota publicada nas redes sociais, a claque do FC Porto diz-se “solidária com a tragédia ocorrida com a equipa brasileira da Chapecoense”, e que a “letra da música entoada no dia de ontem no referido jogo, não é mais do que uma sátira sem quaisquer consequências reais”.

“Ainda assim, e por percebermos que a mesma foi interpretada como ofensiva, quer a direção esclarecer que tal não se vai repetir”, acrescenta, apelando, ainda, “à união de todos os portistas e que não se distraiam com manobras de diversão”.

O COMUNICADO DOS "SUPER DRAGÕES", FINALMENTE O BOM SENSO

Na sequência do jogo de andebol de ontem à noite FC Porto-slb, vem a direção da claque esclarecer os seguintes pontos:

1 – Todos os elementos deste grupo, conforme provam diferentes artigos publicados nas redes sociais, estiveram e estão solidários com a tragédia ocorrida com a equipa brasileira da Chapecoense.
2 – A letra da música entoada no dia de ontem no referido jogo, não é mais do que uma sátira sem quaisquer consequências reais....Ver Mais

Carlos Pereira Fernandes, em Notícias ao Minuto

Sem comentários: