Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Portugal | COSTA-CENTENO CONTRARIAM NARRATIVA DE PASSOS E FAZEM “XEQUE-MATE”


ORA TOMA LÁ! PIB CRESCE 2,8%!

Crescimento faz-se sobretudo de exportações e de investimento. Ou seja, vai no caminho inverso ao que António Costa defendia e que assentava sobretudo no consumo. Mas a verdade é que a dupla Costa/Centeno teve a habilidade de mudar a agulha e prova que a geringonça-que-assustava-investidores, afinal, consegue pôr o país a crescer. Passos Coelho pode reclamar créditos passados, mas a sua margem política é cada vez mais reduzida. Costa faz “xeque-mate”, opina Bernardo Ferrão

Expresso | Título PG

Economia cresceu 2,8% no primeiro trimestre

A economia portuguesa cresceu 2,8% no primeiro trimestre de 2017 face ao mesmo período do ano passado. Comparando com o trimestre anterior cresceu 1%, segundo o Instituto Nacional de Estatística

Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 2,8% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, avançou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE), na sua estimativa rápida sobre as contas nacionais portuguesas. Este valor compara com o aumento de 2% registado no último trimestre de 2016, também em termos homólogos.

"Esta aceleração resultou do maior contributo da procura externa líquida, que passou de negativo para positivo, refletindo a aceleração em volume mais acentuada das exportações de bens e serviços que a das importações de bens e serviços", avança o INE.

Ao mesmo tempo, "a procura interna manteve um contributo positivo elevado, embora inferior ao do trimestre precedente, verificando-se uma desaceleração do consumo privado e uma aceleração do investimento", diz o INE.

Já em relação ao quarto trimestre do ano passado (variação em cadeia), o PIB aumentou 1% em termos reais, aponta o INE. Este valor compara com uma variação em cadeia de 0,7% no quarto trimestre de 2016.

Em termos de variação em cadeia, o contributo da procura externa líquida passou de negativo para positivo, "observando-se um significativo aumento das exportações de bens e serviços", aponta o INE. Já o contributo da procura interna "diminuiu de forma expressiva devido, principalmente, ao comportamento do investimento, verificando-se um contributo negativo da variação de existências. O contributo da Formação Bruta de Capital Fixo foi positivo no primeiro trimestre, mas inferior ao observado no trimestre anterior".

O Instituto Nacional de Estatística não avança mais detalhes sobre o andamento da economia nacional no primeiro trimestre, dado que se trata da estimativa rápida. Esse detalhe será revelado no próximo destaque sobre as contas nacionais trimestrais, agendado para 31 de maio.

Sónia M. Lourenço | Expresso | Lusa

Sem comentários: