domingo, 30 de julho de 2017

PORTUGAL CÓMICO SE NÃO FOSSE TRISTE | Tancos e a guerra do Raul Solnado - com vídeo

PARTILHAR




“‘Tá lá? É do inimigo? Vocês podem parar a guerra aí um bocadinho? Tenho aqui um colega com dores de cabeça e também tenho o canhão encravado (...) Quando pensam atacar? No sábado não porque a gente faz semana inglesa. Sexta-feira a que horas? Aí estamos todos a dormir. Não podiam vir depois do almoço?”

Ana Sá Lopes | jornal i | opinião

Este é um trecho de um famoso sketch do grande humorista Raul Solnado que, se fosse vivo, poderia agora reproduzir o seu telefonema com o inimigo e, com alterações, chamar-lhe “roubo de Tancos”. Inicialmente, o caso foi considerado pelas autoridades militares e políticas como “grave” ou “gravíssimo”.

O chefe do Estado-Maior do Exército exonerou temporariamente cinco comandantes. Costa foi de férias. Quando voltou, explicou que antes de sair do país tinha contactado a secretária-geral da Segurança Interna, Helena Fazenda, que o descansou: não havia risco para o país. Nos últimos dias ficámos a saber que:

1 – A secretária-geral da Segurança Interna soube do furto “pelos jornais”, como disse a própria, no dia 29 ao início da tarde. Nesse dia, o Exército faz um comunicado público.

2 – A partir do momento em que soube do acontecido, ao mesmo tempo que os leitores dos jornais, Fazenda tentou contactar o chefe do Estado- -Maior-General das Forças Armadas. Em vão, durante o dia. O senhor general só atendeu à meia-noite. A menos que estivesse a ser sujeito a uma operação cirúrgica, não se percebe como pode ignorar telefonemas da secretária-geral durante dez horas.

3 – O ministro da Defesa aludiu à hipótese de terrorismo, a PGR confirmou as suspeitas de as armas terem ido parar ao terrorismo internacional, mas Costa disse que foi informado, antes de ir de férias, que o roubo não estaria associado “a qualquer risco de atividade terrorista nacional ou internacional”. Ninguém se entende.

4 – O material roubado não é obsoleto, segundo o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas; algum material roubado é obsoleto, segundo o chefe do Estado-Maior do Exército. “‘Tá lá, é do inimigo?” 

Nota: Página Global aproveitou a oportunidade para recordar Raul Solnado através do vídeo apresentado. Convidamos aos interessados em conhecer Solnado que pesquisem em Youtube.

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: