sexta-feira, 13 de abril de 2018

AL TRUMP | Trump é como um chefe da máfia, “desligado da realidade”, diz ex-diretor do FBI

PARTILHAR

No livro “A Higher Loyalty”, James Comey descreve a presidência de Donald Trump como um “incêndio florestal”. “O chefe no controlo total. Os juramentos de lealdade. A mundivisão de nós-contra-eles. A mentira sobre todas as coisas, grandes e pequenas, ao serviço de um qualquer código de lealdade que coloca a organização acima da moralidade e da verdade” são outros dos mimos que se podem ler. O Partido Republicano já criou um site de apoio ao Presidente e de ataque a Comey

O antigo diretor do FBI, James Comey, compara o Presidente dos EUA, Donald Trump, a um chefe da máfia, “desligado da realidade”, num novo livro a que alguns órgãos de comunicação já tiveram acesso. “A Higher Loyalty – Truth, Lies and Leadership” (Uma Lealdade Superior – Verdade, Mentiras e Liderança) é lançado na próxima terça-feira, quase um ano depois de Comey ter sido demitido das suas funções por Trump.

No livro, o autor descreve a sua primeira viagem à Trump Tower em janeiro de 2017 para informar o Presidente eleito sobre o dossiê compilado pelo ex-espião britânico Christopher Steele, contendo indícios de intromissão russa nas eleições de 2016. “O seu rosto parecia um pouco laranja, com meias-luas brancas brilhantes sob os olhos, onde imagino que ele pôs pequenos óculos de bronzeamento, e cabelos loiros brilhantes, impecavelmente penteados, que pareciam ser todos dele”.

Em seguida, James Comey descreve as discussões da equipa de Trump sobre as implicações políticas do dossiê e as possíveis estratégias a seguir quando o assunto chegasse aos media, enquanto todo o pessoal permanecia na sala.

A demissão de Comey da direção do FBI levou à nomeação de Robert Mueller como conselheiro especial para supervisionar a investigação sobre a interferência russa nas eleições e o alegado conluio entre assessores de Moscovo e de Trump. O Presidente sempre negou o conluio, apelidando a investigação de “caça às bruxas”.

“Caramba, eles estão a tentar fazer de cada um de nós uma amica nostra [amiga nossa]. Para nos atrair. Por mais louco que pareça, subitamente tive a sensação de que, num piscar de olhos, o Presidente eleito estava a tentar fazer de todos nós parte da mesma família”, escreve Comey.

No livro de 304 páginas, o antigo diretor do FBI compara a presidência de Trump a um “incêndio florestal”, retratando o atual líder norte-americano como um chefe ao estilo da máfia. “Porque ele nunca pára de falar, puxa todos os presentes para um círculo silencioso de assentimento. Eu nunca tinha visto nada parecido na Sala Oval. Quando me vi empurrado para a órbita de Trump, comecei a ter novamente flashbacks da minha antiga carreira como procurador contra a máfia”, acrescenta.

“O chefe no controlo total. Os juramentos de lealdade. A mundivisão de nós-contra-eles. A mentira sobre todas as coisas, grandes e pequenas, ao serviço de um qualquer código de lealdade que coloca a organização acima da moralidade e da verdade” pode ler-se também em “A Higher Loyalty – Truth, Lies and Leadership”.

No epílogo, James Comey escreve: “O nosso país está a pagar um preço alto [pelas eleições de 2016]. Este Presidente é antiético e está desligado da verdade e dos valores institucionais. A sua liderança é transacional, egocêntrica e sobre lealdade pessoal”.

Em resposta ao livro, o Partido Republicado criou um site de apoio a Trump e ataque a Comey, chamado Lyin’ Comey.

Hélder Gomes | Expresso | Foto: Washington Post
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: