segunda-feira, 23 de abril de 2018

LIGA PORTUGUESA | Leões venceram Boavista por 1 – 0 e o Porto recebe hoje o Vitória de Setúbal

PARTILHAR

Ontem Sporting x Boavista em Alvalade ficou-se pelo 1 – 0. Um penalti, sem sombra de dúvidas, proporcionou a vantagem aos leões. Hoje à noite o FC Porto vai defrontar o Vitória de Setúbal, no Dragão. Na passada sexta-feira o Benfica venceu o Estoril por 1 – 0. Os três grandes continuam a ensombrar-se. Principalmente o Benfica a ensombrar o Porto e vice-versa. A classificação é de colagem entre os dois primeiros. Benfica com 77 pontos, Porto com 76 mas menos um jogo – o de hoje com os sadinos. O Sporting vai com 74 pontos, seguido do Braga com 71, a ensombrar os leões. Depois, o resto é paisagem, na casa dos 40 pontos… e sempre a descer. Recorremos ao Notícias ao Minuto com análise e resumo do que já aconteceu, ontem em Alvalade, e do que pode acontecer hoje à noite, no Dragão. (PG)

'Muro' de Alvalade continua sem cair e Dost continua a 'penalizar' rivais

Bas Dost apontou o 26.º golo na Liga portuguesa no duelo frente ao Boavista. Um encontro em que o Sporting manteve a baliza em branco mais uma vez: já lá vão 14 jogos consecutivos sem sofrer golos em Alvalade.

Os leões não comprometeram na luta pelos primeiros lugares da Liga portuguesa e venceram o Boavista em Alvalade por 1-0. Num jogo nem sempre bem disputado, mas de praticamente sentido único, faltou algum poder de fogo aos pupilos de Jorge Jesus para derrubarem uma formação bem organizada.

O Sporting atacou, rematou muito, enquadrou bastantes disparos, mas teve pela frente um guardião adversário inspirado, que só não conseguiu travar uma grande penalidade de Bas Dost.

Como esperado, o Sporting assumiu cedo o domínio da partida, todavia remates era algo não visto na partida e o Boavista mostrava-se afoito nas transições, rápidas e de foco na baliza de Rui Patrício.

O primeiro disparo aconteceu apenas aos 13 minutos, por Mateus, do Boavista, bloqueado por Sebastián Coates. Bruno Fernandes fez o primeiro dos leões logo a seguir, ao permitir a defesa de Vagner.

Até que, aos 26 minutos, o marcador funcionou. Na sequência da consulta do VAR, o árbitro assinalou mão na bola de Robson na grande área e respectivo penálti. Bas Dost converteu o pontapé com sucesso e colocou o emblema lisboeta na frente (26.º golo do holandês no campeonato). Um tento que surgiu ao segundo remate leonino.

O reatamento do jogo na etapa complementar trouxe um encontro ainda mais desequilibrado. O Sporting assumiu por completo todas as despesas ofensivas, sendo que o Boavista não conseguiu qualquer disparo nos primeiros 15 minutos da segunda parte.

Os axadrezados apenas começaram a sacudir a pressão após o minuto 65. Rapidamente a equipa forasteira conseguiu os dois primeiros remates da etapa complementar, ambos desenquadrados, e mostrara mais em cinco minutos do que em todo o jogo até então.

Porém, a reação boavisteira não durou muito, uma vez que apesar de o Sporting ter chegado perto do final do jogo com 58% de posse, a formação visitante não conseguiu mais nenhum remate, chegando ao final do encontro com modestos quatro, nenhum na direcção da baliza de um descansado Rui Patrício, que reforçou o recorde de jogos consecutivos (14) sem sofrer golos em Alvalade em provas nacionais.

Sendo que no ‘tribunal’ verde e branco, o Sporting sofreu apenas quatro golos em jogos para a Liga Portuguesa (0.25 golos/jogo), igualando o melhor registo defensivo de sempre do Sporting (em 16 ou mais jogos).

Ricardo Santos Fernandes | Notícias ao Minuto


Dragão sem medo da pressão recebe sadinos à procura da permanência

FC Porto e Vitória de Setúbal medem forças esta segunda-feira (20 horas), em jogo que encerra a 31.ª jornada da I Liga.

FC Porto e Vitória de Setúbal defrontam-se, esta segunda-feira, num jogo que encerra a 31.ª jornada da I Liga. As duas equipas têm grandes aspirações para a partida, uma vez que ambas ainda não asseguraram o seus principais objetivos da temporada.

De um lado temos um FC Porto que no último fim de semana 'roubou' a liderança ao rival Benfica. No entanto, os encarnados já jogaram nesta ronda e colocaram pressão nos dragões, uma vez que voltaram a ocupar a frente do campeonato com um jogo a mais. 

Os azuis e brancos têm assim de vencer os sadinos para regressarem ao lugar que conquistaram na Luz. Para isso, a formação orientada por Sérgio Conceição só pensa no triunfo, numa altura em que falta muito pouco para o final da época. 

Do outro lado estarão os comandados de José Couceiro. A equipa de Setúbal ainda não garantiu a permanência e na mente dos jogadores está bem presente o empate arrancado na época passada no Dragão. 

Os sadinos sabem, assim, que trazer um ponto da cidade do Porto não é nem um feito inédito, nem uma tarefa impossível. Atualmente no 14.º lugar, o Vitória de Setúbal pode aproveitar para fugir a rivais diretos como o Paços de Ferreira, equipa que nesta 31.ª ronda do campeonato não foi além de um empate. 

Pesadelo da manita ainda paira no ar

A equipa de José Couceiro está mais que avisada para aquilo que o FC Porto é capaz de fazer em termos ofensivos. No jogo da 1.ª volta, os dragões aplicaram a chapa cinco no Bonfim, graças ao hat trick de Vicent Aboubakar e ao bis de Moussa Marega.  

Três ideias de Sérgio Conceição em discurso direto

Análise ao V. Setúbal: "Nós vimos o que tem sido o padrão do V. Setúbal e analisamos isso. Aquilo que me vem à cabeça, e lembro-me da minha antevisão do nosso jogo em Setúbal, é dos jovens que tem à sua disposição e potencia. Mantenho a mesma opinião. É sempre um adversário difícil, que sabe o que quer quando está em campo. Coletivamente é uma equipa com uma dinâmica interessante. Estão na luta pela permanência, mas isso faz parte da competição. Esperamos um jogo difícil e temos de assumir a responsabilidade de ganhar o jogo."

Fase final da época: "Vai ser difícil. Cada equipa luta por objetivos diferentes. Vamos apanhar um Vitória de Setúbal que está a lutar pela permanência. Depois apanhamos o Marítimo, que está a lutar pela Europa, depois apanhamos o Feirense que está a lutar pela permanência. Eu não mudo o meu discurso, é um campeonato onde se vai lutar até ao fim. Importante é estar, no final, pelo menos com um ponto à frente do segundo classificado." 

Pressão: "Tivemos um exame que foi importante, mas que não foi o final. Se havia algum jogo de ansiedade ou pressão, que era explicada pela importância e envolvência do jogo, seria o jogo da Luz. Foi unânime dizerem que nós tivemos esse controlo e assumimos o jogo, que eu tive um discernimento incrível naquilo que foram as substituições, fizeram de mim um treinador espetacular. Fiquei todo contente (risos)."

Três ideias de José Couceiro em discurso direto 

Resultado obtido na época passada: "Não jogamos para estragar a vida ninguém. Preparo a equipa sempre a pensar nos interesses do Vitória. Sabemos que vamos apanhar uma equipa muito forte, que ao longo da época tem sido forte em casa, mas é um jogo que temos de disputar e potenciar as nossas possibilidades. Ou seja, defender mais alto e manter a bola longe da nossa área."

Pressão: "Não concordo que não haja pressão do nosso lado porque precisamos de pontos e estamos numa posição da tabela que não devíamos. Devíamos estar numa fase mais tranquila."

Dragão cheio: "É normal que haja um clima de entusiasmo à volta do FC Porto. É o primeiro jogo em casa depois da vitória na Luz. É bom jogar em ambientes desses. O futebol joga-se para o público. Estar o estádio cheio é fantástico, ainda para mais à segunda-feira."

Francisco Amaral Santos | Notícias ao Minuto
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: