sexta-feira, 6 de abril de 2018

MORO QUER LULA DA SILVA COMO CORDEIRO DA PÁSCOA DOS GOLPISTAS

PARTILHAR

Lula da Silva, hoje em todas as manchetes. Uns prevêem que se entregue aos carrascos eleitos pela oligarquia brasileira que prossegue nas investidas do golpe com o judiciário e os militares em conluio golpista entre outros nacionais e estrangeiros que são os agentes de mão do golpe que transportará o Brasil da ditadura, do fascismo, para décadas atrás. Para esses Lula e o PT são culpados.  Outros futuram que Lula não se entregará. Mais logo saberemos, pela certa.

Lula, PT, culpados. Sim. Lula, enquanto exerceu o cargo de Presidente da República fez o Brasil crescer na economia, nos direitos humanos, na lura contra a pobreza extrema, implantou a renda mínima, fez crescer o emprego, lutou contra o racismo e o esclavagismo por rapto e captura, usado por muitos empresários campesinos e outros, em vez de terem empregados e terem de pagar os respetivos ordenados. E mais, muito mais. A democracia florescia. 

Lula da Silva mudou o Brasil, para melhor, e isso assustou as elites saudosas dos tempos ditatoriais. Apostaram no golpe e têm, entre outros, políticos, judiciários, militares, empresários e outros corruptos que apostaram no golpe que continua em curso com fomentação e apoio dos EUA.

Ordem de prisão por Moro, um dos juízes do golpe. Hoje Lula deverá entregar-se, decretou. Que Lula talvez não se entregue aos golpistas, soa em manchetes. Diz Moro que Lula terá tratamento especial na prisão. Que na detenção voluntária não será algemado. O que os golpistas e Moro esperam é a entrega do cordeiro da Páscoa na pessoa de Lula da Silva. Uma vez Lula caçado e preso ficará à disposição dos fascistas, dos golpistas mais tenebrosos do Brasil. Com os anos que lhe reservam na prisão (12) até poderá morrer. Quer dizer: até o poderão livremente assassinar. Vontade não lhes falta. Assassinos a soldo dos golpistas também não. Eles estão nas fileiras do exército e da polícia, para além das fileiras de criminosos mais ou menos famintos que descem os morros à procura das sobras que as elites fascistas lhes proporcionam para os ter de reserva e sempre prontos para cumprirem as ordens de serviços sujos. A corrupção, o fascismo e o banditismo prosperam no Brasil. Adeus lei, ordem, progresso, justiça, democracia.

A seguir o Expresso Curto. Aborda Lula e a situação presente. Com prosa pela rama, não vá o diabo tecê-las ou o Bilderberg zangar-se. Além disso há a Globo e os Marinhos.

Para a maioria dos brasileiros vai ser impossível ou pelo menos difícil ter um bom dia. Também para muitos portugueses e outros povos do mundo assim será. O Brasil está a regressar às trevas, quase toda a América Latina está a ir nessa onda. Os decadentes EUA continuam a pôr e dispor no que consideram o seu quintal das traseiras. Pois é, mas a luta continua... (MM | PG)

Bom dia este é o seu Expresso Curto

Juiz mandou prender Lula da Silva

Miguel Cadete | Expresso

Está escrito, preto no branco, que Inácio Lula da Silva, ex-Presidente do Brasil, tem que se apresentar à Polícia Federal de Curitiba, hoje, até às 17 horas locais. Em Lisboa, do lado de cá do Atlântico, serão nove da noite.

Quem deu a ordem, preto no branco, foi o juiz Sérgio Moro que tomou a decisão de mandar prender Lula, 19 minutos após ter recebido o ofício do Tribunal Regional Federal da 4ª região, ontem à tarde, que impedia mais recursos por parte da defesa de Lula.

Lula da Silva foi condenado por Moro no caso do apartamento triplex de Guarajá em julho de 2017. Um apartamento que nunca utilizou, mas onde terá feito obras, e que terá sido oferecido enquanto suborno.

Em janeiro, os juízes do TRF-4 confirmaram a condenação e votaram a favor de que a pena aumentasse para 12 anos e um mês de prisão. Os advogados de defesa de Lula fizeram entretanto entrar um pedido de habeas corpus que foi negado na madrugada de ontem, quinta feira. A votação foi renhida e Lula perdeu por 6 a 5.

A forma é uma coisa importante neste caso: o juiz, preto no branco, escreveu no seu despacho que está “vedada a utilização de algemas em qualquer hipótese”. E informou que foi preparada uma sala especial, com 15 metros quadrados, para que o 35º Presidente do Brasil inicie o cumprimento da pena, devido à “dignidade do cargo ocupado”.

A sala é especial e faz parte das instalações da superintendência da Polícia Federal de Curitiba: “o ex-Presidente ficará separado dos demais presos, sem qualquer risco para a integridade moral e física”, pode ler-se. A Lula foi concedida a oportunidade de se apresentar voluntariamente “em atenção à dignidade” do cargo que ocupou. Esta é a história de um metalúrgico que foi Chefe de Estado e pôs o Brasil a crescer 7% ao ano durante o seu mandato. Hoje, tudo leva a crer, irá dar entrada na prisão, condenado por corrupção. O acontecimento está a ser acompanhado, minuto a minuto, nos sites dos principais jornais do Brasil como a “Folha de São Paulo” e o “Estadão”. O país ameaça partir-se ao meio.

À hora a que escrevo, lêem-se títulos assim nos sites brasileiros: “Lula não se apresentará, diz presidente do sindicato (dos metalúrgicos)”, “Expectativa é que Lula fale em breve”, “Lula fica calado”, “Lula entra com novo habeas corpus para evitar prisão”, “Lula abraça militantes no sindicato”, “Lula aparece e acena para militantes”.

Nos sites portugueses, há manchetes assim: “Juiz manda Lula entregar-se até esta sexta-feira à tarde e proíbe algemas” (Expresso), “Juiz dá ordem de prisão a Lula da Silva” (“Público”) e “Lula tem até às 17 horas para se entregar” (jornal “i”). Outros jornais como o “Diário de Notícias”, “Jornal de Notícias” ou “Correio da Manhã” não estão a atribuir especial significado ao acontecimento. O “Jornal de Angola” também leva o assunto à manchete da sua edição de hoje.

OUTRAS NOTÍCIAS

O Sporting perdeu por dois a zero com o Atlético de Madrid e torna muito difícil a sua permanência na Liga Europa. Depois de praticamente perdido o campeonato, esta é mais uma competição em risco. “Erros dos centrais complicam a vida ao leão”, lê-se na capa de “A Bola” e “Erros clamorosos dos centrais e falhanço nos descontos comprometem eliminatória”, no “Record”.

O presidente do clube, Bruno de Carvalhocriticou os jogadores na sua conta no Facebook. Leia aqui a crónica de Pedro Candeias na “Tribuna”.

Alemanha deixa Puidgemont em liberdade. A decisão do tribunal alemão, que permitiu ao dirigente catalão ficar em liberdade após pagar uma fiança de 75 mil eurosnão está a ser bem aceite em Espanha, como se pode ver no “El País”.

Estreia hoje a segunda temporada da série espanhola La Casa de Papel. O “Diário de Notícias traz uma entrevista com o autor, Álex Pina, que fala “da deceção sobre o que se passa nos bancos”. Os nove novos episódios têm a duração de sete horas e meia e estão disponíveis a partir de hoje no Netflix.

Governo encaminhou investidor chinês para o Montepio, pode ler-se na manchete do “Público”. “Gabinete de António Costa ‘encaminhou’ proposta da empresa chinesa CEFC para a compra de uma participação na Montepio Seguros. Essa iniciativa de António Costa ficou registada em ata.

Protestos na cultura continuam. Nem o acréscimo de 4,2 milhões de euros que representam apoios para mais 43 estruturas calam os protestos quanto aos subsídios do Direção Geral das Artes. Em 17 dias o Governo já anunciou três reforços do orçamento, subindo de 15 milhões para 19,2 milhões de euros os apoios. Os protestos marcados para hoje, porém, mantêm-se. E o ministro da Cultura vai ao Parlamento justificar-se. O “Governo explicou-se mal”, disse o primeiro-ministro António Costa, ontem, no debate parlamentar. Hoje há manifestações marcadas em várias cidades do país contra “o descalabro da política cultural”. A contestação ao ministro da Cultura, Castro Mendes, cresce e, em entrevista ao “Jornal de Negócios”, Rui Vieira Nery, ex-governante da área, diz que a cultura continua “a viver em estado de emergência”.

Luís Montenegro despediu-se ontem da Assembleia da República, onde esteve 16 anos enquanto deputado do PSD. “O populismo é o pai da mediocridade e a mediocridade é a mãe da pobreza”, disse.

Facebook revelou que 63 mil portugueses podem ter sido afetados pelo escândalo da Cambridge Analytica. As novas estimativas revelaram que afinal foram os dados de 87 milhões de utilizadores – e não 50 milhões – aqueles que foram transacionados para manipular as eleições nos Estados Unidos da América. Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, reconheceu que a sua empresa “não fez o suficiente” para combater as notícias falsas, interferência estrangeira em eleições, discursos de ódio e quebras na privacidade dos dados.

Universidade de Évora suspeita de falsear análises a derrame de petróleo, lê-se na manchete no “Jornal de Notícia”. Laboratório da Universidade, financiado pelo Porto de Sines, concluiu após análises que não houve crime quando sucedeu o derrame de fuelóleo na costa alentejana, em 2016, por parte da empresa MSC, entretanto acusada de crime ambiental. Os resultados dos exames do Laboratório de Ciências do Mar, da Universidade de Évora, foram posteriormente contrariados pelos do Instituto Hidrográfico pedidos posteriormente pelo Ministério Público.

15 mil pedidos de quebra de sigilo bancário. Os investigadores de crimes económico-financeiros, em Portugal, pediram o levantamento do sigilo e o acesso direto às contas bancárias dos suspeitos em 15 mil casos ao longos dos últimos três anos. Os pedidos ao Banco de Portugal, que revelou esta informação ao “Diário de Notícias”, foram efetuados “’por entidades oficiais’, entre as quais ‘outros supervisores financeiros, autoridades judiciárias e administração tributária’”.

FRASES (Especial excursões de finalistas no jornal “i”)

“Ainda tenho o postal de uma espanhola”, Bagão Félix

“Éramos bandidos”, Jorge Gabriel

“Encontrei a minha melhor amiga”, Rita Pereira

“Não havia erva nem tabaco”. Herman José

“Fui guia durante quatro anos”, Fátima Lopes

“O cenário mais dantesco que vivi”, Raquel Varela

O QUE ANDO A LER

Apesar de o vinho, o queijo e o pão serem comuns na nossa dieta esquecemos muitas vezes que se tratam de alimentos fermentados. Tal como a cerveja, o café ou o chocolate, resultam do trabalho invisível de milhões de micróbios num processo, o da fermentação, que é usado desde o início dos tempos, nomeadamente para efeitos de conservação.

Estes processos, devido à industrialização que entretanto sucedeu na produção de alimentos, foram sendo abandonados até que, por estes dias, voltam a ressurgir no âmbito das tendências que procuram a recuperação de processos artesanais. Sandor Ellix Kats, um judeu gay, norte-americano, que vive numa comunidade no Tennessee, é um dos gurus mais respeitadosdeste regresso aos alimentos vivos. O seu livro “Segredos da Fermentação”, publicado há anos mas agora reeditada e traduzido para português (Lua de Papel, 338 páginas) é aceite como uma Bíblia (revista “Newsweek”) e o próprio corre mundo em conferências e workshops, sobretudo depois de ter ganho o conceituado Prémio James Beard, considerado uma espécie de Óscar da alimentação no mundo anglo-saxónico.

O livro faz, obviamente, a apologia dos métodos de fermentação e, está claro, traz inúmeras receitas de alimentos produzidos com bicharada. Quem pretender produzir o seu próprio pão a partir de massa mãe, mas também um sem número de conservas, picles, iogurtes, queijos, cerveja e muitos outros alimentação com designações exóticas ou somente orientais tem aqui uma preciosa ajuda.

Não é preciso ser hippie. Basta tentar.

Por hoje é tudo. Acompanhe toda a informação atualizada em permanência no Expresso Online. Lá pelas 18 horas chega o Expresso Diário. Amanhã, o Expresso estará, como de costume, nas bancas. Tenha um excelente fim de semana.
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: