segunda-feira, 16 de abril de 2018

PORTUGAL | Sondagem. Costa, PS e Governo continuam a liderar, mas perdem pontos

PARTILHAR

Popularidade de Costa e desempenho dos socialistas estão a cair na avaliação dos portugueses, conclui sondagem da Aximage. Maioria absoluta está mais difícil, mas ainda não pelo impacto de Rui Rio.

As expetativas dos portugueses em relação ao Governo estão mais baixas, as intenções de voto no PS caíram e a popularidade do primeiro-ministro também já conheceu melhores dias. Estas são três das principais conclusões da sondagem da Aximage para o Correio da Manhã e o Jornal de Negócios, segundo a qual os socialistas estão mais distantes de uma maioria absoluta do que há um ano.

A sondagem revela que 38% dos inquiridos têm intenção de votar no PS, uma preferência que parece estar a diminuir: eram 39,2% em março, 40,6% em fevereiro e 42% há precisamente um ano. Isto significa que os socialistas, mesmo reunindo os votos suficientes para ganhar eleições, continuariam a precisar do apoio de outros partidos para garantir uma maioria parlamentar.

Nesta avaliação, o CDS de Assunção Cristas tem a maior subida nas intenções de voto, passando de 5,4 para 7%. Ainda assim, continua em quinto lugar numa lista em que a CDU (PCP e PEV) sobe ligeiramente (de 7,4 para 7,7%), mas não o suficiente para ultrapassar o Bloco de Esquerda, que se mantém com 10% das intenções de voto.

O desempenho do governo também não mereceu melhoria de nota. Se, há um ano, metade dos inquiridos pela Aximage considerava que o executivo de António Costa estava a governar acima das expetativas, hoje são apenas 44% (há um mês eram 48%). Uma queda alinhada com as próprias notas dadas à governação: a percentagem de desapontados com o desempenho do governo aumentou de 8,6% em abril do ano passado para 11,2% este mês. Com base nestes indicadores, a Aximage estima um índice de expetativas de 56 pontos, abaixo dos 62 pontos calculados no ano anterior, quebrando assim uma tendência de recuperação iniciada em janeiro deste ano.

No campo individual, António Costa também baixa a nota: passa de 15,6 pontos em junho do ano passado (a nota mais alta) para 13,7 em abril deste ano. Isto depois de uma descida na segunda metade de junho — que se pode explicar pelo efeito dos incêndios de verão — e de uma ligeira recuperação já no arranque deste ano. Mesmo perdendo alguns pontos no favoritismo dos portugueses, António Costa não perde espaço para o líder do PSD: Rui Rio também perde pontos no barómetro de confiança dos eleitores, somando apenas 26,4%.

Observador | Foto: Mário Cruz/Lusa
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: