terça-feira, 22 de maio de 2018

Diplomatas russos expulsos poderão voltar depois de matarem alguns palestinos | sátira

PARTILHAR

Waterford Whispers

Dúzias de países que em Março último expulsaram diplomatas russos concordaram em permitir o retorno dos mesmos depois serem informados que nesta semana eles atiraram e mataram palestinos na faixa de Gaza.

Deportados da Irlanda, EUA, França, Itália e Alemanha, em solidariedade com o Reino Unido sobre um alegado ataque a espião ainda envolto em mistério, mais de 150 diplomatas russos foram a Israel na semana passada com a esperança de retornarem aos países que lhes foram designados.

"Assassinar palestinos a sangue frio actualmente parece ser o único meio de caírem nas boas graças, como mostraram nossos amigos israelenses que parecem ser imunes a expulsões", explicou o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, enquanto apontava para uma parede com fotografias de homens, mulheres e crianças que os diplomatas assassinaram a sangue frio. "Assim, decidimos enviar todos os nossos diplomatas expulsos a uma orgia de matanças em Gaza a fim de apaziguar nossos senhores supremos. Felizmente parece que funcionou".

A seguir à confirmação das mortes, foi imediatamente concedido a cada diplomata o acesso ao seu país designado, com o ministro irlandês dos Negócios Estrangeiros, Simon Coveney, declarando estar muito satisfeito com o responsável russo anteriormente expulso:   "Vi fotos dos palestinos mortos que ele liquidou e estou deliciado em saudar o retorno do nosso amigo russo a Dublim para ele realizar tudo o que quiser aqui".

O ousado movimento da Rússia ocorreu depois de dúzias de palestinos terem sido mortos esta semana por soldados israelenses com pouca ou nenhuma acção internacional por parte das chamadas "nações soberanas".

"É óbvio que uma vez que estejamos ao lado dos israelenses, podemos fazer o que quer que seja com nula repercussão internacional", concluiu o ministro russo dos Negócios Estrangeiros. 

19/Maio/2018

O original encontra-se no sítio web irlandês Waterford Whispers News .

Esta sátira encontra-se em http://resistir.info/ 
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: