sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Guiné-Bissau | CEDEAO LEVANTOU AS SANÇÕES? … OH CEDEAO!

PARTILHAR
Abdulai Keita* | opinião

1 – A CEDEAO tem um contingente militar do tamanho de um batalhão instalado na Guiné-Bissau desde o mês de Maio de 2012, a ECOMIB. Que alimenta mensalmente com muito dinheiro para manter o pouco restante de estabilidade das instituições neste país.

2 – Ajudou e contribuiu muito para acabar com a atual situação de crise provocada deliberadamente sem razão nenhuma pelo nosso atual S. Exa. So Presi, Dr. JOMAV; fazendo assinar o Acordo de Conakry e sua Adenda de Lomé, agora em curso de implementação.

3 – Antes disto, demorou muito a vir ao público (15.02.2017), para vir esclarecer que foi o nome de Sr. AUGUSTO OLIVAIS, o escolhido consensualmente em Conakry no dia 14 de Outubro de 2016 para ser logo nomeado no posto do Primeiro-Ministro.

4 – Depois, demorou e levou ainda muito mais tempo para impor as sanções aos SABOTADORES do processo de implementação deste Acordo, tal como previsto pelos compromissos assumidos por todos no ato da sua assinatura.

5 – Impôs as sanções então finalmente, mesmo se muito tarde demais (04.02.2018), mas este teve logo os seus dois sucessos mantidos até aqui. Bem patentes. Nomeadamente, (i) impediu a formação da equipe do 4º Governo ilegal nesta IX Legislatura que devia ser dirigido pelo So Artur Silva então já nomeado Primeiro-Ministro (o 6º desta mesma Legislatura; 30.01.2018) de modo provocativo e ilegalmente (demitido à força, 16.04.2018), e; (ii) permitiu a nomeação do atual Primeiro-Ministro (o 7º), o Sr. Aristides Gomes e a criação do seu elenco (25.04.2018).

6 – A CEDEAO agora veio levantar muito cedo demais estas sanções (hoje, 31.07.2018; se essa info que agora circula na blogosfera se vir confirmar de ser certa), sem ter em conta o processo em curso no terreno, nem antes, nem após a imposição destas suas próprias sanções e, nem as sanções anteriores impostas pela ONU a principalmente alguns membros das Chefias militares no caso 12 de Abril de 2012. E tudo sabendo que esta mais uma ronda da confusão ainda em curso na Guiné-Bissau, a monitorização da qual foi-lhe encarregue pela ONU com o beneplácito da UA (e consentimento da CPLP), já aí se encontra instalada desnecessariamente desde o dia 12 de Agosto de 2015.

7 – CONCLUINDO 1. Sendo agora assim (portanto, se tudo se vir confirmar tal como noticiada), constata-se. A CEDEAO tem em todo isso, uma atitude e comportamento políticos, neste preciso momento e em outros, tal como antes descrito, muito ilógicos e descabidos. Descabidos, em relação as suas seis (6) Convenções principalmente (não serão nomeadas aqui uma por uma para não alongar demais este texto), nas quais os seus próprios princípios ético-morais, políticos, jurídicos e procedimentais de funcionamento se baseiam.

Mas nem só isso. Ilógicos e descabidos também, porque sobretudo, muito prejudiciais a sua própria posição política em como Organização Sub-Regional, a sua imagem e capacidade de performance das suas ações interventivas, a seus interesses político-diplomáticos em geral, na ONU e em matéria da gestão e resolução de conflitos na Sub-Região, e muito particularmente à aplicação eficiente dos seus parcos meios financeiros na Guiné-Bissau em tais operações. Pensa-se neste ponto (excluindo por ex. o caso do Mali) as suas despesas para com o financiamento da sua missão da ECOMIB antes evocada.

8 – CONCLUSÃO 2. Do resto, confirmando ser certa uma decisão desta, da CEDEAO, esta virá colocar mais uma vez, mais um peso, no já muito desafiador desafio colocado com um particular destaque desde o dia 12 de Agosto de 2015 à frente de todos os VERDADEIROS DEMOCRATAS BISSAU-GUINEENSES; para que cada um pegue ainda mais afincadamente “tesso” na luta pela implantação definitiva e duradoura de um REGIME DA DEMOCRACIA PARLAMENTAR REPRESENTATIVA E DE ESTADO DE DIREITO neste país, devendo ser preformante, de excelência, funcionando com perfeição, para se preservar e perpetuar sempre, no estado de um regime muito bem-sucedido. Para se virar a página de se contentar a viver numa democracia de abatimentos, de mediocridade, de porcaria e tudo mais.

Obrigado.

Por uma Guiné-Bissau de Homem Novo (Mulheres e Homens), íntegro, idôneo e, pensador com a sua própria cabeça. Incorruptível!
Boa sorte a todos nós bissau-guineenses (Mulheres e Homens).
Que reine o bom senso.
Que a tranquilidade, paz e estabilidade governativa venha e se instale em definitivo neste nosso querido país do POVO BOM.
Amizade.

A. Keita
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: