terça-feira, 3 de maio de 2011

Horta felicita EUA, mas diz que morte de Bin Laden não acaba com o terrorismo




MSO – LUSA

Díli, 03 mai (Lusa) - O Presidente de Timor-Leste e Nobel da Paz José Ramos-Horta congratulou-se com o golpe infligido à Al-Qaeda pelos Estados Unidos, mas disse hoje que a morte de Osama Bin Laden, "por si só, não destrói o terrorismo".

"Quero felicitar a administração do presidente Barak Obama pela liderança pessoal no combate à Al-Qaeda, e, em particular, as forças de operações especiais dos Estados Unidos", afirmou numa mensagem publicada pela presidência na Internet.

Segundo referiu, as forças norte-americanas "conduziram uma operação que foi absolutamente perfeita, que levou à captura, durante muitas semanas, de elementos-chave da Al-Qaeda, e que teve como conclusão final a morte do líder dessa organização, o terrorista número um Osama Bin Laden".

José Ramos-Horta lembra, no entanto, que "o facto de ele estar morto será psicologicamente um golpe para os seus seguidores, mas por si só não destrói o terrorismo".

O Presidente timorense observa que os membros da Al-Qaeda "combatem por ideias, para que cedam todos aqueles que querem a democracia, a liberdade, a dignidade humana, e que acreditam nos valores democráticos.

"Querem impor a sua visão da religião e as suas ideologias aos outros, e espero que assim possamos acabar com essa batalha de convicções, que recorrem à violência", disse.

Ramos-Horta afirmou ainda que a celebração da norte de Bin Laden é também motivo de preocupação, "uma vez que a Al-Qaeda tem membros seguidores em muitas partes do mundo tais como no Paquistão, no Afeganistão, e no Médio Oriente, ou mesmo em cidades na Europa e nos Estados Unidos.

Bin Laden foi abatido domingo à tarde por forças especiais norte-americanas numa mansão a cerca de 60 quilómetros ao norte de Islamabad, capital do Paquistão.

1 comentário:

Anónimo disse...

http://bolivareselcamino.blogspot.com/