quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Forças governamentais atacam Renamo nas matas de Rapale, no norte de Moçambique

 

Verdade (mz)
 
Na sequência do clima de insegurança instalado no país, militares das forças governamentais protagonizaram tiroteios na manhã desta terça-feira (29) contra supostos homens armados da Renamo que se refugiaram na zona de Navevene, no povoado de Naphome, no posto administrativo de Caramaja, distrito de Rapale, em Nampula.
 
Trata-se de homens pertencentes à guarda-pessoal do líder da Renamo, Afonso Dhlakama, que se encontravam a guarnecer a residência oficial em Nampula, e terão ido àquela região montanhosa para se esconder.
 
“Eles sempre diziam que estavam no local aguardando que a situação regressasse à normalidade, e nunca nos passou pela cabeça que se tratava dum eventual retorno à guerra”, disse uma fonte. A nossa fonte confirma igualmente que apesar os supostos homens armados da Renamo estão equipados com armas de fogo de diferentes calibre, mas não responderam às investidas das forças governamentais, que ainda se encontram na região.
 
Segundo o testemunho do director de uma das escolas primárias daquele povoado, que se encontra na cidade de Nampula, os supostos homens armados da Renamo, cerca de cem, escalaram as zonas montanhosas daquela região há sensivelmente duas semanas, mas sem causarem actos de vandalismo contra a população local.
 
“Logo que as forças governamentais chegaram avisaram a população local para que não se intimidasse com a sua presença. Mas hoje fomos colhidos de surpresa pois ouvimos disparos. Na verdade tratou-se de uma perseguição levada a cabo pelas forças governamentais contra os homens da Renamo, mas estes não responderam, e acho que ainda se encontram naquelas montanhas”.
 
O nosso interlocutor disse ainda que, devido à insegurança, a população local viu-se obrigada a abandonar a região, tendo-se refugiado na vila sede de Rapale, sendo que outras preferiram dirigir-se à capital da província, a cidade de Nampula.
 

Sem comentários: