terça-feira, 29 de outubro de 2013

MAPUTO E LUANDA ESTREITAM OS LAÇOS

 


Kumuênho da Rosa, Garrido Fragoso e João Dias - Jornal de Angola
 
O Presidente José Eduardo dos Santos recebeu ontem de manhã em audiência, no Palácio da Cidade Alta, o primeiro-ministro moçambicano, Alberto Vaquina, com quem avaliou os principais assuntos da cooperação bilateral.
 
Depois do encontro seguiu-se um almoço restrito a elementos dos governos dos dois países, após o qual Alberto Vaquina disse aos jornalistas que “Moçambique tem grande interesse” em aprofundar e diversificar as relações com Angola de uma forma geral”. “Estamos interessados numa cooperação de carácter geral com Angola e por isso estamos aqui para verificar várias áreas nas quais os dois países possam cooperar com objectivos recíprocos”, declarou.

Angola e Moçambique, referiu, têm objectivos comuns pelo que é normal que haja contactos para troca de experiências entre instituições dos dois países. “Entre dois países irmãos existe uma grande comunhão de ideias e disponibilidade para cooperar, tendo como base as experiências que reúnem”, sublinhou.

Alberto Vaquina disse ter analisado com o Presidente José dos Santos a situação no seu país e os esforços que continuam a ser desenvolvidos contra a pobreza e pela estabilidade política, económica e unidade nacional.

Petróleo

Antes do encontro privado com o Chefe de Estado angolano, Alberto Vaquina visitou o Memorial Dr António Agostinho Neto e o Ministério dos Petróleos, onde conversou como secretário de Estado Aníbal Silva, numa altura em que o seu país se prepara para extrair e explorar gás da Bacia do Rovuma. O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Henriques Banze, que integra a delegação moçambicana, falou das áreas de interesse do seu país em relação a Angola:

“Temos tido visitas regulares para a manutenção e reforço desse relacionamento que data dos tempos da luta armada de libertação. Queremos trabalhar no relacionamento político e diplomático, mas também a nível económico”, referiu.

A comitiva moçambicana fez uma visita à SONIL, empresa que presta serviço de apoio logístico às operações das companhias petrolíferas, durante a qual Henriques Banze verificou como o sector privado pode ajudar numa área de desenvolvimento estratégico.

Laços partidários

Alberto Vaquina, na qualidade de membro da Comissão Política da FRELIMO, deslocou-se à sede do MPLA, onde esteve reunido com uma delegação da direcção deste partido chefiada pelo seu vice-presidente, Roberto de Almeida.

“O que se passa em Moçambique é há um partido político que ao invés de fazer a luta democrática pretende forçar uma situação de ameaça generalizada à população, pondo em risco o ordenamento jurídico actual”, disse aos jornalistas Alberto Vaquina, que sublinhou que o seu país tem “capacidade interna para resolver a situação”.

O dirigente da FRELIMO reafirmou o empenho do governo moçambicano em desenvolver o país num ambiente de paz e de estabilidade, dando prioridade ao diálogo e à concertação com todos os intervenientes a cena política interna.

A delegação chefiada por Alberto Vaquina tem hoje um encontro com o ministro da Comunicação Social, José Luís de Matos, e em seguida visita as instalações da Televisão Pública de Angola (TPA), da Rádio Nacional de Angola (RNA) e da Sonangol Holding.

Foto Rogério Tuti
 
Leia mais em Jornal de Angola
 

Sem comentários: