terça-feira, 29 de outubro de 2013

Máquina de vigilância dos EUA se tornou um monstro, afirma especialista em espionagem

 

Opera Mundi, São Paulo
 
"Não há terroristas suficientes para manter NSA ocupada, então espionam governantes", diz Féliz Moreno de la Cova
A NSA (sigla em inglês para Agência de Segurança Nacional) trabalha atualmente com um orçamento bilionário e os funcionários "não sabem o que fazer ou, pior, não sabem como justificar suas próprias atividades". Esta é a conclusão de Féliz Moreno de la Cova, um dos maiores especialistas mundiais em serviços de inteligência e tecnologia da informação.
 
Em entrevista publicada nesta terça-feira (29/10) pela agência russa RT, Moreno de La Cova afirma que policiais e todos os funcionários da NSA precisam de algo para viver e "não há terroristas suficientes para deixar todos ocupados". "Portanto, eles [EUA] precisam espionar pessoas honradas, líderes políticos e todos que venham a cabeça", analisa.
 
Moreno de la Cova também destaca que NSA também não é a agência mais importante dos norte-americanos. "Temos o FBI, CIA... Essas são clássicas e mais abrangentes", afirma em referência a outras entidades norte-americanas que podem trabalhar com vigilância.

O especialista concedeu entrevista no dia que Washington confirmou que Barack Obama não sabia do esquema de espionagem contra os principais dirigentes mundiais até metade de 2013. O presidente norte-americano tinha conhecimento do programa de vigilância da NSA, mas, desconhecia a abrangência e o poder do sistema – capaz de espionar, por exemplo, o celular de Angela Merkel e outros milhões de europeus.
 
Na foto: Milhares de norte-americanos protestaram no fim de semana contra esquema de espionagem de Washington - EFE
 
 

Sem comentários: