domingo, 30 de março de 2014

Angola: Crise na unidade de operações especiais “Chacal” da Presidência da República



Folha 8 – 29 março 2014

O regime vai dan­do sinais de estar a corroer por den­tro, mes­mo em sectores onde a cautela é imprescindível, como os órgãos de Defe­sa e Segurança, afectos a Presidência da República.

Numa carta de reclama­ção, dirigida ao Presiden­te da República a que F8 teve acesso, os militares da Unidade de Operações Especiais “Chacal”, de­nunciam o facto de mes­mo depois do calar das armas, continuarem a re­ceber em folha de salário, por debaixo das árvores, mediante a “vontade” dis­cricionária dos superiores hierárquicos, que aplicam descontos aleatórios. “Nós queremos os nos­sos salários nos bancos comerciais, como os ou­tros”, reclamam.

A unidade situada no bair­ro Benfica, em Luanda, no Centro da Instrução da UGP (Unidade de Guarda Presidencial) tem como comandante o tenente general, Francisco Lomba Dias dos Santos, “Lindo”, e adjunto o coronel San­tos, sendo composta por 382 efectivos comandos, todos descontentes, face a situação de alegados cortes salariais abusivos e não bancarizados.

Nesta conformidade ape­lam ao comandante - em - chefe das FAA, para pro­videnciar o seguinte:

1 - Estamos a ganhar na folha de salário que não nos possibilita fazer cré­dito bancário, conforme os nossos irmãos das uni­dades UGP e USP, que lhes permite terem uma vida estável, por poderem recorrer a empréstimos nos bancos comerciais.

2 - O fim das arbitrarie­dades cometidas pelo tenente general Lindo de expulsar efectivos da unidade, por qualquer falha, atentando contra o regulamento das Forças Armadas e da própria unidade. Neste momen­to 5 (cinco) operacionais, incluindo um excelente oficial superior, foram expulsos, como se a uni­dade fosse uma coutada familiar.

3 - Excelência, estes ope­racionais perderam o melhor dos seus anos na guerra, não são pedreiros, nem rodoleiros, mas ho­mens de Galili, treinados por instrutores israelitas em luta anti-terrorista, anti-guerrilha e navega­ção terrestre, desde o ano 2000 e até hoje estão sempre em manobras de desdobramento e tácti­cas, com esta atitude do comandante corremos o risco de aumentar o cli­ma de insatisfação entre a tropa.

4 - Acabar com o clima de intimidação e ameaças, como o último protago­nizado em Janeiro/2014, pelo comandante adjunto, coronel Santos, que em parada, ameaçou todos os que reclamam o pa­gamento dos salários no banco, que a satisfação desse desejo, resultará na baixa salarial, “porque vocês pertencem a tabela salarial do Exército. No entanto, senhor Presi­dente, desde o ano 2000, nós estamos na tabela da UGP, por sermos recruta­dos todos juntos e só nos separamos quando esco­lhemos ou nos indicam para uma especialidade e nós somos uma sub­-unidade, enquanto força especial da UGP.

5 - Nestas condições é justo que se passarmos a receber no Banco, apenas recebemos 30% e os ou­tros 70% continuaremos a receber em mãos? Como se explica isto? A metade do salário no banco e a outra metade nas mãos? Será que isto é mesmo regulamento das Forças Armadas Angolanas? ou uma sucursal empresarial da tia Joaquina do coman­dante Lindo?

6 - Nós já sabemos que isso é um roubo, mas tam­bém não é assim que se rouba, aos pobres milita­res garantes da segurança do Presidente da Repúbli­ca e outras instituições ; pois nós nem férias, tudo por o comandante ter transformado a unidade como se fosse uma lavra, quando muitos de nós, quer ao longo do curso como das acções morre­ram uns e outros perde­ram os membros superior e inferior.

7 - Querido comandante - em - chefe, se nada for feito, como líder sabe, que toda paciência tem limites e caso o comandante con­tinue com a sua arrogân­cia, prepotência e desvio dos salários da tropa, que um dia o quadro se pode­rá alterar. Ele ameaça-nos de desmobilização com­pulsiva, mas nós estamos a ser pacientes. Ele atacou primeiro a tropa, nós po­demos terminar. Quem ataca com AKM, pode es­perar uma resposta com PKM e TANQUES…Nós queremos evitar, mas não podemos ficar sem saída.

Pelo exposto, nós pedi­mos com todo respeito a sua Excelência Presidente da República, Eng.º José Eduardo dos Santos, es­pecial atenção nesta re­clamação da CHACAL, uma unidade militar es­pecial, preparada para a sua máxima segurança. Temos quase certeza, que não sabe sobre os proble­mas relatados e a actua­ção arrogante do general Lindo, que diz: “podem ir se queixar onde quise­rem, porque aqui mando eu e não me acontece nada”. Esse seu compor­tamento deriva também de passar a menagem de ser familiar directo do co­mandante em chefe, o que lhe garante imunidade.

Esperamos que essa men­sagem chegue até Sua Excelência Presidente da República, para que te­nhamos uma perspectiva de vida estável, como os outros militares da UGP, têm, porque afinal, tam­bém somos filhos desta terra”.

Este foi o clamor de mais uma unidade militar da Presidência da Repúbli­ca. Oxalá a situação seja resolvida e José Eduardo dos Santos consiga dar uma reprimenda aos seus lugares tenentes para dei­xarem de envergonhar um dos sectores mais sensíveis.

7 comentários:

Anónimo disse...

Sinceramente as tropas da casa de segurança orgãos auxiliar essenciais do presidente da republica.
Uma chamada de atenção a repartição de finanças, porque que até agora não pagam esta tropa os seus salarios pelos bancos comerciais? Não é possivel um pais a desenvolver com este tipo ações, desde 2005 que as tropas ganham na folha de salario em pleno seculo XXI é muito triste, isto é um assunto que devem resolver já porque a moral da tropa esta atrofeada.

Anónimo disse...

Sinceramente as tropas da casa de segurança orgãos auxiliar essenciais do presidente da republica.
Uma chamada de atenção a repartição de finanças, porque que até agora não pagam esta tropa os seus salarios pelos bancos comerciais? Não é possivel um pais a desenvolver com este tipo ações, desde 2005 que as tropas ganham na folha de salario em pleno seculo XXI é muito triste, isto é um assunto que devem resolver já porque a moral da tropa esta atrofeada.

Anónimo disse...

Sinceramente as tropas da casa de segurança orgãos auxiliar essenciais do presidente da republica.
Uma chamada de atenção a repartição de finanças, porque que até agora não pagam esta tropa os seus salarios pelos bancos comerciais? Não é possivel um pais a desenvolver com este tipo ações, desde 2005 que as tropas ganham na folha de salario em pleno seculo XXI é muito triste, isto é um assunto que devem resolver já porque a moral da tropa esta atrofeada.

Anónimo disse...

Sua exelelencia sr. General kopelipa com todo respeito, nos como tropas da casa de segurança do presidente da republica dcps, temos o comando no km 28 municipio de viana, todo mundo conhece que até os civis quando estão a efetuar o pagamento na folha de salario eles só comentam, até quando isso meu general? Já ouve situações triste como a morte do nosso tenente das finanças, que foi alvejado por bandidos que até agora desconhecidos, bem a pouco tempo foi alvejado mais um nosso cabo das finanças graças a Deus não morreu.
Chefe e o sei que estão a esconder esta situação mais é pura verdade por tanto isto nos preocupa muito, façam os pagamentos de salario desta tropa nos bancos comerciais, vamos acabar com estas situações triste, mais uma vez as tropas reclamam sobre uma situação justa.


Anónimo disse...

Sua exelelencia sr. General kopelipa com todo respeito, nos como tropas da casa de segurança do presidente da republica dcps, temos o comando no km 28 municipio de viana, todo mundo conhece que até os civis quando estão a efetuar o pagamento na folha de salario eles só comentam, até quando isso meu general? Já ouve situações triste como a morte do nosso tenente das finanças, que foi alvejado por bandidos que até agora desconhecidos, bem a pouco tempo foi alvejado mais um nosso cabo das finanças graças a Deus não morreu.
Chefe e o sei que estão a esconder esta situação mais é pura verdade por tanto isto nos preocupa muito, façam os pagamentos de salario desta tropa nos bancos comerciais, vamos acabar com estas situações triste, mais uma vez as tropas reclamam sobre uma situação justa.


Anónimo disse...

Sua exelelencia sr. General kopelipa com todo respeito, nos como tropas da casa de segurança do presidente da republica dcps, temos o comando no km 28 municipio de viana, todo mundo conhece que até os civis quando estão a efetuar o pagamento na folha de salario eles só comentam, até quando isso meu general? Já ouve situações triste como a morte do nosso tenente das finanças, que foi alvejado por bandidos que até agora desconhecidos, bem a pouco tempo foi alvejado mais um nosso cabo das finanças graças a Deus não morreu.
Chefe e o sei que estão a esconder esta situação mais é pura verdade por tanto isto nos preocupa muito, façam os pagamentos de salario desta tropa nos bancos comerciais, vamos acabar com estas situações triste, mais uma vez as tropas reclamam sobre uma situação justa.


Anónimo disse...

Sua exelelencia sr. General kopelipa com todo respeito, nos como tropas da casa de segurança do presidente da republica dcps, temos o comando no km 28 municipio de viana, todo mundo conhece que até os civis quando estão a efetuar o pagamento na folha de salario eles só comentam, até quando isso meu general? Já ouve situações triste como a morte do nosso tenente das finanças, que foi alvejado por bandidos que até agora desconhecidos, bem a pouco tempo foi alvejado mais um nosso cabo das finanças graças a Deus não morreu.
Chefe e o sei que estão a esconder esta situação mais é pura verdade por tanto isto nos preocupa muito, façam os pagamentos de salario desta tropa nos bancos comerciais, vamos acabar com estas situações triste, mais uma vez as tropas reclamam sobre uma situação justa.