sábado, 29 de março de 2014

Imprensa estrangeira “encomendada” quer desvirtuar o sucesso do Diálogo Nacional



São Tomé e Príncipe

No fecho da sessão desta sexta – feira do Diálogo Nacional, o Presidente da República Manuel Pinto da Costa, acusou pelo menos uma rádio estrangeira que emite para São Tomé e Príncipe, de optar por ataques contra o Diálogo Nacional, num serviço de encomenda segundo Pinto da Costa.

Pinto da Costa falou de imprensa estrangeira, e identificou perfeitamente o tipo de órgão de comunicação social, “Rádio”. Mas ao relatar os actos aparentemente frustrados da referida rádio estrangeira em pôr em causa os ganhos do Diálogo Nacional, em termos da riqueza dos debates que contam com envolvimento massivo dos são-tomenses, o Chefe de Estado são-tomense falou no plural, pelo que se subentende que trata-se de duas rádios estrangeiras que emitem para o território são-tomense. «Eu tenho ouvido alguma imprensa estrangeira-Rádio, quando falam do diálogo nacional e transmitem informações do Diálogo Nacional, só transmitem coisas soltas, que parecem ser ataques ao diálogo Nacional», declarou Pinto da Costa.

O Chefe de Estado endossou a acusação. «São imprensas que são encomendadas para isso, para ataques ao nosso Diálogo Nacional, que é aberto, nacional e internacional. Devemos estar orgulhosos disso», afirmação de Pinto da Costa que foi coberta com aplausos no Palácio dos Congressos.

O Chefe de Estado são-tomense falou de tais rádios estrangeiras, sem indicar o nome dos operacionais alegadamente encomendados, que prestam serviço em tais rádios, com o propósito até agora frustrado de desvalorizar o evento que está a ter grande impacto a nível nacional, em termos de Diálogo entre os são-tomenses.  «Nesse diálogo temos gentes de todos os partidos políticos sem excepção nenhuma, e eu creio que essas presenças poderão influenciar positivamente as ausências para que a nossa família seja cada vez mais completa», concluiu Pinto da Costa

Abel Veiga – Téla Nón (st)

Sem comentários: