domingo, 30 de março de 2014

Joaquim Azevedo: “NATALIDADE QUESTIONA SOBREVIVÊNCIA” DE PORTUGAL




Joaquim Azevedo, membro do Conselho Nacional de Educação e ex-secretário de Estado, foi a pessoa escolhida pela lista social-democrata para ajudar com o problema da quebra de natalidade que, diz o próprio ao Diário de Notícias, “questiona a sobrevivência deste projeto cultural que se chama Portugal”.

“É preciso sacudir as cabeças e fazer com que os portugueses acordem para uma realidade. Temos estado a tentar atirar o lixo para debaixo do tapete e não temos percebido que está em causa a própria sobrevivência deste projeto cultural que se chama Portugal”, afirmou Joaquim Azevedo, em entrevista ao Diário de Notícias.

O antigo secretário de Estado, que foi apresentado pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, como coordenador de uma equipa de trabalho sobre questões de natalidade que irá trabalhar o tema e apresentar propostas ao Governo, afirma que o problema está além do Governo e deve encarado como um problema da sociedade.

“Se o problema fosse do Governo ou de meia dúzia de pessoas, então reuníamos com essa meia dúzia de pessoas e dávamos as melhores condições possíveis para terem filhos. O problema não é esse, é global, de toda a sociedade”, sustentou o docente.

Joaquim Azevedo sublinhou que, mais do que medidas fiscais, é preciso “tornar os espaços laborais amigos da natalidade e das crianças” ou atentar na prioridade que é preciso na organização do sistema de apoio para as crianças dos 0 aos 3 anos.

No entanto, sustentou o social-democrata, "não se pode falar de uma política amiga da natalidade e das crianças quando se corta prestações sociais que são fundamentais para muitos agregados familiares".

Anabela de Sousa Dantas – Notícias ao Minuto

Leia mais em Notícias ao Minuto

Sem comentários: