Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 1 de agosto de 2017

AFRICANOS SOMOS TODOS NÓS | ÁFRICA, BERÇO DA HUMANIDADE



Repasso como me foi encaminhado. Não vi nada a respeito na Net sobre o texto abaixo atribuído a um viajante africano. Sinais dos tempos de fakes, ou nem tanto assim na medida em que, verdadeiros ou não, as páginas da história também contêm valiosos testemunhos de autores desconhecidos. Todavia, achei que o texto peca pela quase generalização. Porém, tem também dolorosas verdades que só um nacionalismo acrítico ou um uma afrofobia podem negar.

Alberto Castro*, Londres

AFRICANO ANÓNIMO

"A maioria dos brasileiros têm da África ainda uma imagem baseada na narrativa colonial e escravocrata que teima em persistir nos dias de hoje por razões políticas e ideológicas, tal como na acontece em muitos outros países. Ignorantes, pensam eles que o continente é um país e que nele proliferam ditaduras, corrupção, guerras, doenças, miséria, fome, cabanas, florestas e savanas com animais ferozes comendo pessoas. Não se veem no próprio espelho e desconhecem que o país deles, campeão mundial de desigualdades, vive em estado de guerra não convencional que por ano ceifa mais vidas humanas do que as perdidas em qualquer país em guerra declarada. Não sabem que tem países africanos com IDH superior ao do Brasil, organização, governação e transparência de lhes fazer inveja! Poucos, mas tem. Um feito se levarmos em conta que como países soberanos são bem mais jovens que o Brasil. Não sabe a generalidade dos brasileiros que a África já produziu prêmios Nobel em várias áreas, coisa que o Brasil nunca teve a não ser... prêmio Vergonha da Maior Corrupção Mundial! São um povo, mas ainda não são uma Nação. Falta-lhes, por isso, altivez, coisa que os africanos têm de sobra. A altivez que julgam ter é entoar slogans vazios como aquele que diz "sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor". Ou aquele outro que diz que "brasileiro não desiste nunca". Slogans que não têm respaldo na realidade. Não sei como alguém pode ter orgulho de pertencer a um país campeão de corrupção, de desigualdades sociais e raciais. Do que eles não desistem nunca? Talvez da ilusão de alguma felicidade ocasional que o futebol e o carnaval proporcionam. Não admira que, não sendo nação e estando desprovidos de altivez que os faça transformar a bonita, invadida e saqueada terra tupiniquim na maior potência tropical, suas gananciosas elites, ou parte delas, façam de forma deprimente o papel de subservientes de norte americanos e europeus. Pobre Brasil, gigante de pés de barro, adormecido. Não é mesmo de se levar a sério, como disse alguém! É de BRINCADEIRA, como eles mesmo gostam de dizer."

Texto de um africano viajante pelo Brasil.

*Título PG

1 comentário:

Anónimo disse...

Verdade verdadeira!