sexta-feira, 2 de junho de 2017

ABSURDO ANTIFUMO | "Tempo demonstrará o absurdo" de se ter alterado lei do tabaco

PARTILHAR

Penso que o tempo demonstrará o absurdo de se ter aprovado esta proposta de lei que nada faz de bem nem à liberdade individual nem à saúde pública

A entrada no ano 2018 será marcada por uma alteração à lei do tabaco, passando a ser proibido fumar em locais frequentados por menores, mesmo que estes sejam ao ar livre, especificamente em campos de férias e parques infantis.

A socialista Isabel Moreira esteve entre os deputados que votaram contra - a única do Partido Socialista – e explicou a sua decisão na página do Facebook. “Penso que o tempo demonstrará o absurdo de se ter aprovado esta proposta de lei que nada faz de bem nem à liberdade individual nem à saúde pública”, escreveu.

O diploma aprovado por PS, PSD e PAN surgiu por parte do Ministério da Saúde e teve os votos contra dos deputados do CDS João Almeida, Pedro Mota Soares, Ana Rita Bessa, Vânia Dias da Silva, António Carlos Monteiro, Hélder Amaral, Filipe Anacoreta Correia, Cecília Meireles, Álvaro Castelo Branco, Araújo Novo e Patrícia Fonseca e da socialista Isabel Moreira.

Bloco de Esquerda, PCP e ‘Os Verdes’ abstiveram-se, tal como Wanda Guimarães (PS) e Assunção Cristas, Nuno Magalhães e Isabel Galriça Neto, do CDS.

Inês André de Figueiredo | Notícias ao Minuto

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: