quinta-feira, 18 de abril de 2019

UE conivente com a propaganda de guerra contra Cuba e Venezuela


Ramón Pedregal Casanova [*]

Não são artistas, não são pessoas de imaginação insuperável, não são construtores ou produtores: são assassinos: obscurecem o horizonte até fazê-lo desaparecer. Como é possível que haja alguém que lhes dê um palco para espalhar o seu obscurantismo aterrorizante entre as pessoas que, dia após dia, deixam suas casas para tentar obter o que necessitam? Só pode ser explicado por uma razão: partilham interesses. Pense-se nisto. Que tipo de relacionamento pode haver entre eles? 

Em Bruxelas, num espaço que a Comunidade Europeia oferece como alto-falante, os bárbaros que compõem uma secção da liderança imperial, no dia 9 de abril vociferarem contra Cuba e Venezuela .

A tropa belicista é liderada por um indivíduo acusado de corrupção, tráfico de influências e outros vícios, que foi forçado a demitir-se do Congresso dos EUA em 2010, ao saírem do fundo das suas águas sujas e flutuarem à vista dos americanos, os seus "negócios" fora da lei, destacando-se os contratos com o complexo industrial-militar para promover destruição de países que não se deixam chantagear pelo império. Mas havia mais, e de grande calibre, que quando caiu na mão de outros congressistas detonaram perante o público, e isso não o puderam consentir tais personagens. Assim se foi a arrogância imperial deste golpista. Mas eu não disse o nome do abutre? Deixo aqui para que não seja esquecido: Lincoln Diaz Balart, um fascista anti-cubano. Podem ler sobre o seu caso emescandalosenmiami.wordpress.com/... e algo mais em escandalosenmiami.wordpress.com/...

Este Lincoln Díaz Balart é quem comanda o grupo.

Com ele, partilha informações Rosa Maria Paya, de quem temos informações em www.revistapueblos.org/... e emwww.resumenlatinoamericano.org/... . 


Outro membro escolhido para difundir o objetivo imperial é Pavel Telicka, eurodeputado da Aliança dos Democratas e Liberais Europeus, empresário e seguidor de Andrej Babis, o segundo mais rico da República Tcheca e fundador do partido de direita ANO 2011, e do "think tank" Instituto de Política e Sociedade, laboratório de estratégias para implantar o liberalismo, que poderia ser comparado ao FAES do Partido Popular na Espanha, fundação na qual se encaixam os ultraliberais e fascistas mais conhecidos.

Outro no esquadrão da direita com direito a palavra é Orlando Viera Blanco, nada mais nada menos do que o representante do fantoche egocêntrico que se auto-nomeou presidente – uma coisa nunca vista em nenhum terreno político, contra qualquer lei e toda a razão democrática – Guaidó, personagem escolhido por Trump, esse conhecido "democrata". Orlando Viera Blanco define-se na sua defesa do império com a afirmação de que as democracias mais fortes do mundo apoiam o líder golpista Guaidó, que pede aos seus pagadores para invadir o país de petróleo, diamantes, ouro e muitas outras riquezas naturais que o empório representado por Trump quer possuir. Trump, o "democrata" mais solvente, dele direi algo no fim da contagem dos ultras que utilizam a Comunidade Europeia em Bruxelas para atacar a Venezuela e Cuba.

Junto a estes, está o Comissário para os Direitos Humanos da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, nomeado pela OEA, Francisco José Eguiguren Pradi. A OEA é aquele órgão que apodrece nas mãos da ultra-direita norte-americana porque não consegue por-se contra a Venezuela. Trata-se de um órgão presidido pelo conhecido mercenário Almagro, que na sua última tentativa tentou que a OEA expulsasse os representantes legítimos da Venezuela para dar lugar aos mercenários de Guaidó, a fim de que estes pedissem a invasão militar.

Mas vamos pormenorizar algo sobre o líder deste bando. Lincoln Díaz Balart foi padrinho do terrorista Guillermo Novo Sampoll, assassino de Orlanto Letelier, embaixador chileno em Washington no governo de Salvador Allende. Também patrocinou os terroristas Orlando Bosch e Posada Carriles, membros da CIA, assassinos que participaram da Operação Condor e deixaram a América Latina semeada de cadáveres de democratas a fim de impor ditaduras fascistas programadas pelos EUA. Mas se isto não bastasse, foram reconhecidos como autores da explosão durante o voo do avião da companhia aérea Cubana em 1976, causando a morte dos 73 passageiros.

Lincoln Díaz-Balart foi quem pressionou nos EUA a favor da libertação do terrorista Guillermo Novo, o assassino do embaixador socialista do Chile nos Estados Unidos, o qual foi posto em liberdade em 1989.

Ele também pressionou a presidente do Panamá, Mirella Moscoso, a libertar os terroristas Posada Carriles, Pedro Ramón Crispin, Gaspar Giménez Escobedo e Novo Sampoll, acusados e condenados por atentado contra o presidente Fidel Castro em 2003.

Continuando com a informação sobre o comandante do grupo, Lincoln Díaz Balart foi o protetor dos terroristas da organização CORU, relacionada com os ataques a Prats, Leighton e Letelier. O mais conhecido terrorista desta organização, Orlando Bosch, foi seu protegido perante o governo dos EUA para que fosse indultado. Num livro de Stella Calloni, a escritora explica como eles participaram na Operação Condor e, mais especificamente, no Chile de Pinochet.

Conhecem a história das galinhas cloradas? Nos Estados Unidos, submergem em cloro as galinhas mortas que serão colocadas à venda, e fazem isso para remover o mau cheiro e o sabor, devido à má conservação e falta de controle para a venda do produto. Lincoln Díaz Balart clorou os terroristas até que ele mesmo teve que colocar-se num caldeirão de cloro, tal a sujeira e a podridão que dele emana e o tornaram indesejável publicamente. Mas em Bruxelas, a Comunidade Europeia abre-lhe a porta.

Atrás dele está Trump, aquele que ameaça o mundo, aplica sanções, bloqueios, guerras a todos os níveis, rodeado de condenados por genocídio com apelidos como Furious Dog, golpista chefe, e outros semelhantes, como Trump que enche a boca de barbaridades, próprias de um selvagem. Acontece que ele tem uma história de covarde: aquele que tanto apela à guerra e a leva a tantos lugares do planeta para continuar o negócio da morte, quando foi convocado para ir para a Guerra do Vietname escapou-se por cinco vezes com falsas doenças, defeitos físicos e outros pretextos que foram descobertos como falsos.

Trump e seus comandos em Bruxelas fingem ser como o calor solar que produziu explosões de minas na costa vietnamita em 1972, na guerra do Vietname, da qual escapou. O calor excessivo activou as minas que os assassinos imperialistas colocavam. Eles querem produzir algo semelhante, desde longe, para fazer explodir suas minas europeias contra Cuba e Venezuela, para que a Europa seja usada contra o surgimento de um modelo social alternativo ao capitalismo em plena decadência.

Mas há outro dado sobre Trump como representante daquele sistema decrépito em que o império vive: segundo estudo realizado pela Universidade de North Texas que o Washington Post tornou público, naqueles territórios que deram mais votos a Trump devido ao seu discurso racista e xenófobo, os actos criminosos contra pessoas que não são brancas quadruplicaram. Por extensão, a nível internacional, podem-se ver os mesmos efeitos, a extrema direita cresce e, para esse fim, Trump apoia Lincoln Diaz Balart e seu grupo fascista na sua viagem a Bruxelas a fim de fazer a sua proposta estratégica de atacar a Venezuela e Cuba.

Estamos no 70º aniversário da criação da NATO, os celebrantes abrem o caminho para o bando de Lincoln Díaz Balart. Devemos dizer quem são e quais as suas intenções, trabalhar pela defesa dos povos que, conscientes de sua liberdade, não querem o império. 


08/Abril/2019

[*] Autor dos livros: "Gaza 51 días", "Palestina. Crónicas de vida y Resistencia", "Dietario de Crisis", "Belver Yin en la perspectiva de género y Jesús Ferrero", y "Siete Novelas de la Memoria Histórica. Posfacios". É Presidente da Associação Europeia de Cooperação Internacional e Estudos Sociais AMANE, Membro da Comissão Europeia para o Apoio aos Presos Palestinos. Membro da Frente Anti-imperialista Internacionalista (FAI). 

O original encontra-se em https://www.rebelion.org/noticia.php?id=254550 

Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ 

Sem comentários: