domingo, 19 de maio de 2019

Portugal | A Igreja Católica e as suas sugestões de voto


Ana Alexandra Gonçalves* | opinião

Igreja Católica Portuguesa decidiu entrar na campanha para as eleições europeias, anunciando os partidos em que os fiéis devem votar. O Patriarcado de Lisboa, com presença também nas redes sociais, porque Deus também aprecia estas coisas, publicou um gráfico com o seguinte título sugestivo: "Os partidos votam assim e eu?" O resultado? Existem três partidos que devem contar com os votos dos fiéis, isto a partir de parâmetros como a eutanásia, aborto, igualdade ou barrigas de aluguer (não, estas não se referem a partidos como o Aliança e Santana Lopes).

Assim, os fiéis devem confiar o seu voto ao CDS, Basta ou Nós, Cidadãos, e afastarem-se o máximo que puderem do PS e Bloco de Esquerda, esses filhos do Demo.

Entretanto, o mesmo Patriarcado vem mais tarde afirmar que foi imprudente fazer aquelas sugestões. Foi sem querer. A mensagem já foi passada, mas desculpem porque foi sem querer.

Na verdade, a Igreja Católica portuguesa, que se encontra ainda nos antípodas da Igreja apregoada pelo Papa Francisco, pode sugerir o que entender, mas não venha é dar a face mais hipócrita, porque honestamente já não há pachorra.


Relacionado em Página Global

Sem comentários: