sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

VOAR COM EXPLOSIVOS DEBAIXO DOS TRASEIROS E OUTRAS HABILIDADES


O Curto de hoje por Cristina Figueiredo. Bom dia, se não considerarmos o nevoeiro matinal e o ainda céu cinzento em Lisboa e, talvez por grande parte do território luso. A abertura do Curto refere o material explosivo que acompanhou Guaidó e o tio no regresso à Venezuela num avião da TAP.

É muito provável que corresponda à verdade aquela insensatez de Guaidó/tio, assim como é muito provável que tal ocorresse sem conhecimento do MNE Santos Silva, do governo português ou de altos responsáveis da TAP. Foi um atrevimento de Guaidó, que sente as costas quentes pelos EUA e a UE e se julga passar com impunidade apesar das suas tropelias, reacionarismos e golpismos incessantes. Isso, pese embora o alinhamento apaixonado de Augusto Santos Silva com as políticas terroristas dos EUA e das violações incessantes às regras aprovadas e dimanadas pela ONU. Violações praticadas por assumidos “donos do mundo” como é o caso dos EUA e seus governantes e militares.

Sobre o tema já hoje o PG teve oportunidade de fazer a abordagem e mostrar a opinião em colagem de laudas da Lusa e do Notícias ao Minuto. Veja em: “Explosivos em avião da TAP? O "Alinhado Americano," Santos Silva, desmente”, assim como em Portugal | “MAI abre investigação face a acusações do governo da Venezuela”.

Parece evidente que Guaidó cometeu um enorme facilitismo e abuso a corresponder à verdade que cometeram o crime de transportar explosivos num avião carregado de passageiros. Ao menos isso. Também parece evidente que o MAI português anunciaria com rapidez uma investigação, que apostamos que vai dar em nada ou até que confirmará o desmentido apressado de Santos Silva, conhecido por Alinhado Americano. E isso transparece ser verdade, sem rebuço ele aquiesce às vontades dos EUA – quando todos sabemos que os EUA exercem políticas extremamente sujas por todo o mundo e também com armas e bagagens da CIA e/ou demais agências similares na América Latinas. Testemunham essas políticas sujas vários povos e países latino-americanos. Avancemos, porque deste episódio explosivo, a verdade saberemos nunca, a não ser que seja a pender para um lado, o dos EUA, de Guaidó e do golpismo made in USA.

O IPS anuncia que há falta de sangue nos hospitais e que as cirurgias estão postas em causa. Então e onde mora a tão propalada solidariedade dos portugueses? Abanem-nos, façam-nos sentir mal, para bem de todos nós, incluindo os que agora nem dão importância aos mais variados apelos que se arrastam na comunicação social há tempos. Será que o egoísmo e a indiferença lhes ocupa sobremaneira as mentes? Quer parecer que sim e que com os olhos colados aos seus umbigos e aos seus eus lá vão andando “cantando e rindo, levados, levados sim” (como o hino da Mocidade Portuguesa de Salazar). Levados por um torrente avassaladora de políticos, gentes das bagalhoças e alguns dos saídos das universidades exasperados por faturar mundos e fundos à custa da desgraça alheia. Que é, em grande parte, aquilo a que assistimos quotidianamente.

Vamos longos nesta antecipação ao Curto. Desculpem qualquer coisinha. Pois.

Avançando, saliente-se que hoje vai estar em discussão na AR o Estatuto do Antigo Combatente. Mais do mesmo recheado de hipocrisia e desprezo. "Tarde piaste", diz-se. Pois é o que se pode dizer aos ocupantes-deputados sobre só agora se lembrarem de fazerem de conta que os Antigos Combatentes mereceriam ser bem tratados. Por via de várias vertentes que os prejudicaram nestas imensas décadas passadas. Além de que imensos já faleceram e não beneficiarão do que Portugal lhe ficou a dever. Uns com as maleitas adquiridas naquela época colonial-fascista e outras pela falta de cuidados físicos e psicológicos que lhes coube por desgraça. Da vergonha devia chamar-se a condecoração com medalha de esterco aos imensos deputados/legisladores, preponderantes, que passaram pela Assembleia da República ao longo de mais de quarenta anos sem se lembrarem do referido Estatuto e reconhecimento a uma geração vítima do fascismo e de uma guerra colonial inconcebível.

Para terminar, por aqui. O Curto refere o Congresso da CGTP que ainda agora começou. Acompanhe. Vá ler, por estes dias. Ou será que você não é um trabalhador(a)? Não acreditamos nisso se acaso pertence à plebe.

Bom dia e um paio dos melhores, é o que merecem. E saúde, apesar do setor da dita estar muito doente e pejado de tentativas de prestidigitações dos senhores do canudo e correlegionários. “Uma trampa”, como é dito popularmente.

Pronto. Finalmente deixamos-vos em paz. Este é o fim da historia sobre como voar com explosivos debaixo dos traseiros e outras habilidades.

Siga, vá ler, o Curto, do Expresso.

MM | PG



Bom dia, este é o seu Expresso Curto

Tão amigos que nós éramos

Cristina Figueiredo | Exoresso

A Venezuela acusou ontem Portugal de ter ajudado Juan Guaidó a transportar explosivos para dentro do país. O proclamado presidente interino do país (reconhecido como tal por seis dezenas de países, incluindo Portugal) regressou ao país na terça-feira, depois de um périplo pelo estrangeiro, a bordo de um avião da TAP. Viajava com um tio, que foi detido à chegada, e que é agora responsabilizado pelas autoridades venezuelanas por transportar "lanternas de bolso táticas" que escondiam "substâncias químicas explosivas no compartimento da bateria". O presidente da Assembleia Constituinte, número dois do regime de Nicolás Maduro, não tardou a apontar o dedo à companhia aérea portuguesa e ao embaixador português em Caracas por violação de normas de segurança internacionais. A TAP não comentou as acusações mas, de Nova Deli (onde está a acompanhar o Presidente da República, em visita de Estado à Índia), o ministro dos Negócios Estrangeiros apressou-se a rejeitar a teoria de Diosdado Cabello. "Não tem qualquer sentido", disse Augusto Santos Silva, não hesitando em classificar como "tentativa de intimidação" a detenção do tio de Guaidó e acrescentando: "A posição de Portugal e da UE é simples: a gravíssima crise que se vive na Venezuela e que afeta quase um milhão de venezuelanos também com nacionalidade europeia não se resolve com intimidações e detenções arbitrárias". E não passaram assim tantos anos desde que o Governo de José Sócrates (de que Santos Silva também fez parte) endeusava o regime de Hugo Chavez (onde já pontificava Maduro).

Hoje, em Caracas, Juan Guaidó dá uma conferência de imprensa para apresentar os resultados da sua viagem por 23 países da América (incluindo os EUA e o Canadá) e pela Europa (não veio a Portugal mas esteve em Espanha, em Inglaterra e na Suiça). A tensão política está de volta à Venezuela.

OUTRAS NOTÍCIAS, CÁ DENTRO...

O Instituto Português do Sangue lançou ontem o alerta e apelou aos dadores: as reservas sanguíneas estão a chegar ao fim, o que pode por em risco a realização de cirurgias.

É hoje discutido na Assembleia da República o Estatuto do Antigo Combatente, reclamado há décadas pelos (estima-se) quase 200 mil portugueses que prestaram serviços militares em nome do país quer na guerra do Ultramar, quer em missões em zonas de conflito. O Governo aprovou finalmente uma proposta-de-lei em dezembro, em Conselho de Ministros. Este texto, juntamente com outros dois (do PSD e do BE), sobe esta manhã a plenário.

Começa hoje e termina amanhã o Congresso da CGTP, que marca o fim da era Arménio Carlos (que, oito anos depois de ter sucedido a Carvalho da Silva, atinge o limite de idade definido nos Estatutos e por isso não poderá recandidatar-se). O novo secretário-geral da central sindical só será escolhido durante a noite/madrugada mas se não houver surpresas será Isabel Camarinha. Explica a Rosa Pedroso Lima que "a hegemonia comunista está mais garantida que nunca". As outras minorias (católicos, socialistas e bloquistas), desta vez, não se entenderam para uma posição conjunta.

O Presidente da República está na Índia, para uma viagem de Estado que só termina no domingo. Ainda em Nova Deli, onde aterrou ontem ao final da tarde, Marcelo Rebelo de Sousa reúne-se hoje com Narendra Modi, o primeiro-ministro indiano, e também com o seu homólogo, Ram Nath Kovind. Amanhã estará em Bombaim e no domingo vai até Goa.

Às 14h30 há uma conferência de imprensa sobre Rui Pinto, o denunciante dos FootballLeaks e dos LuandaLeaks, em prisão preventiva há quase um ano. Estarão presentes os seus advogados William Bourdon e Francisco Teixeira da Mota, mas também Gerard Ryle, diretor do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, Edwy Plenel, representando o Consórcio Internacional de Jornalistas, Henri Thulliez, da Plataforma de Proteção dos Denunciantes em África e Delphine Halgand-Mishra, da The Signals Network.

Continua o julgamento dos 44 arguidos no processo do ataque à academia de futebol do Sporting, em Alcochete. Hoje será ouvido, entre outras testemunhas, o antigo presidente Sousa Cintra.

A I Liga de futebol recomeça hoje com o jogo entre o Vitória de Setúbal e o Gil Vicente. É às 20h30, no Estádio do Bonfim.

...E LÁ FORA

A China decidiu mudar a maneira como estava a contabilizar o número de infectados com Coronavírus (aka Covid-19) e assim somou de um momento para o outro mais de 15 mil novos casos aos quase 50 mil já identificados. Começa a entrar-se em território perigoso a nível político, com os EUA a acusarem Pequim de "falta de transparência" e a porem em causa a "honestidade" das autoridades chinesas. Ontem terão morrido mais 116 pessoas, elevando o total de vítimas para 1383. Na China, há notícias de caos na aplicação das medidas de contenção do contágio e além do número de infetados cresce também a ansiedade na população. O que já sabemos sobre o vírus e como se dissemina é o que pode ler e ver aqui e aqui.

Há oito generais na mira da justiça angolana. Todos acumularam fortunas durante os anos da presidência de José Eduardo dos Santos, todos adquiriram participações em empresas em setores de controlo estatal (petróleo, diamantes, segurança, agropecuária), alguns são parceiros na mesma sociedade. O Expresso traçou-lhes o perfil (possível).

O Senado dos EUA limitou o poder de Donald Trump para desencadear um conflito com o Irão, ao aprovar ontem uma resolução que impede o presidente de desencadear novas ações militares no território sem autorização do Congresso. A medida passou com os votos de oito senadores republicanos mas é certo que vai esbarrar no veto de Trump.

Ainda nos EUA, estão a fazer manchetes as declarações do Procurador Geral William P. Barr, numa entrevista à ABC News, criticando os constantes ataques de Trump (normalmente via twitter) ao seu departamento. "Tornam impossível que eu faça o meu trabalho", disse Barr, garantindo ainda assim que o bullying, seja de quem for, não o vai demover de fazer o seu trabalho.

Aos 91 minutos, e pela marcação de um pénalti, Cristiano Ronaldo evitou a derrota da Juventus contra o AC Milan na primeira mão das meias-finais da Taça de Itália.

Ontem foram tornados públicas as imagens recolhidas pela sonda da NASA New Horizons nos confins do sistema solar onde, há cerca de um ano, sobrevoou Arrokoth, um corpo celeste de 36 km de lado que é o mais antigo e o mais distante da Terra alguma vez avistado: está a mais de 6 milhões de quilómetros da Terra. Segundo a BBC, o que a New Horizons viu altera a teoria prevalecente segundo a qual a formação de planetas se produzia de forma violenta... o contacto "gentil" de matéria é agora a possibilidade mais forte.

Talvez não seja preciso ir até Arrokoth (ou será?) mas a continuar assim a Terra parece estar a querer empurrar os humanos para outro(s) mundo(s). Janeiro foi o mês mais quente desde que há registos das temperaturas do ar (há 141 anos): 1,14ºC acima da temperatura média do século XX. Dia 9, a Antárctida atingiu, pela primeira vez na história, 20ºC.

FRASES

"Não matem"
Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, sobre a possibilidade de o Parlamento aprovar a despenalização da eutanásia

"O que está em causa é que, ganhando o sim, querem um referendo. Então deixem lá ver quem ganha e se [o referendo] é colocado em cima da mesa"
Rui Rio, presidente do PSD, recusando-se a pronunciar-se neste momento sobre a possibilidade de levar a eutanásia a consulta popular

"Se é questão de consciência, não resta outro caminho que não seja o referendo"
Francisco Rodrigues dos Santos, presidente do CDS, ainda sobre o mesmo assunto

"Os portugueses pensam que somos idiotas"
Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Constituinte da Venezuela, acusando Portugal de ter ajudado Juan Guaidó a levar explosivos para Caracas a bordo de um avião da TAP

"A gravíssima crise que se vive na Venezuela e que afeta quase um milhão de venezuelanos (...) não se resolve com intimidações e detenções arbitrárias"
Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, em resposta às acusações do regime liderado por Nicolás Maduro

“Seja o Congresso, editoriais de jornais ou o Presidente, vou fazer o que penso que está certo”
William P. Barr, Procurador Geral dos EUA, sobre as pressões sobre o seu trabalho, incluindo da parte de Trump

"Quem é essa porcaria chamada Greenpeace? Isso é lixo"
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, atirando contra a organização ambientalista que mais tem criticado a sua política para a Amazónia

“A gente está noutro patamar, os nossos títulos são outros. Com viagens e não sei quê, fomos muito melhores, isso do cansaço é tudo treta"
Jorge Jesus, treinador do Flamengo, a frase que fez com que o acusassem de arrogância

O QUE ANDO A LER E A VER

Quis o acaso da política nacional que entre o congresso do CDS, que elegeu um novo líder, e o do PSD, que reelegeu o mesmo, mediassem apenas duas semanas. No entretanto, eu tive de escrever o Curto por duas vezes. Isto para me justificar: ainda não consegui atirar-me a leituras novas. Uma das próximas será "Linhas Direitas, Cultura e Política à Direita", um volume de textos de cerca de 80 autores - coordenado por Miguel Morgado e Rui Ramos - que visa precisamente ajudar a compreender algo que as reuniões magnas daqueles dois partidos (em tempos não muito distantes os únicos representantes da direita parlamentar) não ajudaram de todo a esclarecer: Afinal, o que é hoje a direita? O que une quem se diz de direita? E o que os separa? Para quem se interesse pelo tema, fica a sugestão.

Outra, bem diferente: a reportagem multimédia que está disponível no site do Expresso desde ontem. "Eles dão a vida pelos outros. Mas o que fazemos nós pelos cuidadores informais?", perguntam o Tiago Soares, o Ruben Tiago Pereira e o Nuno Botelho, num tocante trabalho de texto, vídeo e fotografia que dá testemunho desta "classe invisível da sociedade", pais, filhos, netos, irmãos, amigos que prescindem das suas vidas para que outros possam viver. Sem reconhecimento do Estado (o Estatuto já existe, finalmente, mas a sua regulamentação tarda).

Já me chegou às mãos, apesar de só ser distribuída amanhã com a edição semanal do Expresso, a revista especial editada pela equipa da Tribuna Expresso, espécie de best of da rubrica Casa às Costas que há três anos dá a conhecer a vida de vários personagens do mundo do futebol nacional. São "histórias de saltimbancos e homens generosos", diz a Alexandra Simões de Abreu, autora das 130 entrevistas que já saíram no site desde que a rubrica nasceu. Neste número em papel estão apenas 11 (a Futre, Abel Xavier, Cândido Costa, Carlos Martins, Dani, Inácio, Manuel José, Nani, Petit, Oceano e Silas), escolhidas na base de critérios diversos ("as mais lidas online, as mais surpreendentes, os nomes mais sonantes, as mais polémicas ou as mais emotivas"). A ideia é justamente que o leitor "fique com vontade de espreitar online as restantes 119".

Estreou a 30 de janeiro mas ainda está disponível em muitas salas de cinema "J'accuse - O oficial e o espião", o último filme de Roman Polansky. Diz quem sabe (Jorge Leitão Ramos ou Francisco Ferreira) que resultou "brilhante" a maneira encontrada pelo cineasta franco-polaco para contar o célebre caso Dreyfus, que agitou a política francesa nos finais do século XIX e inícios do século XX.

Já não vou ao teatro há algum tempo. Vou retomar o hábito com um clássico: "Romeu e Julieta". A estreia é hoje (há lá maneira mais apropriada de assinalar um Dia dos Namorados?), na Sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II, às 21h:00, mas a peça estará em cena até 1 de março. O encenador é John Romão e tem Mariana Monteiro e João Cachola nos papéis principais.

E por aqui me fico. Amanhã é dia de Expresso (semanário). Até lá tem o site do Expresso, da Tribuna, da Blitz e da SIC Notícias para saber das últimas. Bom fim de semana.

Sugira o Expresso Curto a um/a amigo/a

Sem comentários: