domingo, 4 de novembro de 2012

SETE SÓIS – SETE LUAS É ESPAÇO DE AFIRMAÇÃO DA CULTURA CABOVERDIANA

PARTILHAR
 


Chefe de Estado, Jorge Carlos Fonseca, considera que o festival de música Sete Sóis – Sete Luas é um espaço de afirmação da cultura caboverdiana
 
 
O Presidente da República lançou assim hoje nos jardins da Presidência da República a vigésima edição do Festival SSSL, que desta vez realiza-se em seis cidades do arquipélago da morabeza.

Originalmente o Festival Sete Sóis – Sete Luas tinha lugar na Ribeira Grande de Santo Antão, mas este ano estende-se também a outras cinco cidades de quatro ilhas do arquipélago, a saber: Tarrafal, Praia e Ribeira Grande em Santiago; São Filipe no Fogo e Nova Sintra na Brava.
 
O Sete Sóis – Sete Luas envolve artistas locais de Cabo Verde, que depois têm a oportunidade de entrar numa rede internacional, para exportar a cultura caboverdiana. O chefe de estado sucede ao prémio Nobel português, José Saramago, e é hoje o novo presidente honorário do Festival. Jorge Carlos Fonseca considera que o festival de música Sete Sóis – Sete Luas é um espaço de afirmação da cultura caboverdiana.

O Festival Sete Sóis – Sete Luas começa hoje por volta das vinte e uma e trinta na cidade de São Filipe no Fogo com um grupo de teatro do país Basco, na Espanha, e uma banda portuguesa que se inspira em sonoridades que vão desde a música cigana ao dançante Tango. Outra inovação nesta vigésima edição, que tem lugar de 4 a 11 deste mês, fica por conta de actuações de teatro de rua de grupos vindos do Brasil, País Basco, Portugal, Itália e Cabo Verde.

fonte: Redacção RCV
 
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: