sábado, 17 de dezembro de 2016

MPLA 60 ANOS DE LUTA E DE VITÓRIAS!



O camarada Vice-Presidente do MPLA, João Lourenço, em representação do camarada Presidente José Eduardo dos Santos, fez uma intervenção para as dezenas de milhar de militantes, simpatizantes e amigos do MPLA que estavam no Estádio 11 de Novembro, com audição em todo o país e a nível internacional, que relembrou a história do MPLA e o seu papel inserido na história contemporânea de Angola, os desafios do presente e do futuro, sempre num tom pedagógico que se inscreve nos propósitos a curto prazo, no que estará em aberto em 2017, ano de eleições gerais em Angola.

Num estádio onde imperava uma canícula de mais de 40º ao nível do terreno de jogo (onde estava a tribuna e onde se sentavam os convidados ao ato), ficou bem patente a força do MPLA, que em paz, com harmonia, unidade e coesão, está apostado em levar por diante a luta contra o subdesenvolvimento, confirmando sua prontidão para nesse longo percurso trazer benefícios para todo o povo angolano, fiel aos seus compromissos que o animam desde a sua formação há 60 anos!

Palavras de ordem como "na Namíbia, no Zimbabwe e na África do Sul, está a continuação da nossa Luta", ou "o mais importante é resolver os problemas do povo", foram marcando a intervenção do camarada João Lourenço, que lembrou os esforços de solidariedade e de internacionalismo que se juntaram ao MPA e a Angola, para garantir independência e soberania, ampliando os esforços progressistas comuns por toda a África Austral e por toda a África.

Logicamente que o exemplo de Cuba revolucionária e do seu povo, sob a direção do Comandante Fidel, tiveram o seu espaço no discurso, pois os amigos das horas mais difíceis, que vieram irmãmente ajudar sem nada pedir em troca, sem riqueza alguma pedir em troca, aqueles que em consciência afirmam e na prática confirmam que Pátria é Humanidade, teve um lugar destacado na memória histórica que foi evocada...

O MPLA insiste com toda a legitimidade histórica, na identidade para com todo o povo angolano inscrevendo sua ação na lógica com sentido de vida, reconstruindo, reconciliando e reinserindo socialmente, mostrando-se disposto a com sua filosofia de libertação, com sua vontade histórica, com um melhor sentido de justiça social, independentemente das velocidades da trilha nacional, que não está isolada das conjunturas globais correntes.

O MPLA está consciente que nos trópicos não há "primaveras" conformadas a outros climas, nem vontades cujas correntes nascem fora do espaço nacional segundo agendas que ao patriotismo dizem nada, sopradas por outros ventos e iluminadas por outros propósitos que, se antes se inscreveram no choque neoliberal, se inscrevem hoje numa terapia que nada tem a ver com o renascimento que agora é mais possível que nunca, para Angola e para África!

SE NÃO FOR O MPLA A LEVAR POR DIANTE A LIBERTAÇÃO DE TODO O POVO ANGOLANO, PERSEGUINDO UMA LÓGICA COM SENTIDO DE VIDA, QUE INSTITUIÇÃO SÓCIO-POLÍTICA ANGOLANA ESTÁ EM CONDIÇÕES DE O FAZER?...

A Luta Continua

A Vitória é Certa! 

Foto: O camarada Vice-Presidente do MPLA, João Lourenço, durante sua intervenção no Estádio 11 de Novembro, em Luanda.

Sem comentários: