Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 17 de setembro de 2017

UMA LIÇÃO ECONÓMICA PARA A CHINA E A RÚSSIA



Paul Craig Roberts

Haverá alguém no governo Trump que não seja imbecil? 

Depois de anos de infindáveis ameaças militares contra a Rússia – recordem o vice-director da CIA Mike Morell a dizer na TV (Charlie Rose show) que os EUA deveriam começar a matar russos para enviar-lhes uma mensagem, e do chefe do Estado Maior do Exército Mark Milley a ameaçar "Nós bateremos vocês mais duramente do que alguma vez já foram batidos antes" – agora o secretário do Tesouro Steven Mnuchin ameaça a China. Se a China não obedecer as novas sanções de Washington à Coreia do Norte, Mnuchin diz que os EUA "aplicarão sanções adicionais sobre eles [China] e os impedirão de avaliar os EUA e o sistema internacional do dólar" .

Eis portanto o insolvente (broke) governo dos EUA com US$20 milhões de milhões (trillion) em dívida pública, tendo de imprimir moeda com a qual comprar seus próprios títulos, a ameaçar a segunda maior economia do mundo, uma economia em termos de paridade de poder compra que é maior do que a economia estado-unidense.

Tome uns instantes para pensar acerca da ameaça de Mnuchin à China. Quantas firmas dos EUA estão localizadas na China? Não é só a Apple e a Nike. Sanções à China significariam que firmas dos EUA não poderiam vender seus produtos fabricados na China nos EUA ou em qualquer parte fora da China? Pensa que corporações globais dos EUA defenderiam isto?

E se a China respondesse pela nacionalização de todas as fábricas dos EUA e de todos os bancos possuídos pelo ocidente na China e em Hong Kong?

Mnuchin é como a imbecil Nikki Haley. Ele não sabe quem está a ameaçar.

Considere a ameaça de Mnuchin de excluir a China do sistema internacional do dólar. Nada poderia fazer mais dano aos EUA e mais bem à China. Um enorme montante de transacções económicas simplesmente sairia do sistema dólar, reduzindo seu âmbito e importância. Ainda mais importante, isto finalmente começaria a fazer entender aos governos chinês e russo que ser parte do sistema dólar é um passivo maciço sem benefícios. A Rússia e a China deveriam há anos atrás ter criado o seu próprio sistema. Ser parte do sistema de Washington simplesmente permite a Washington fazer ameaças e impor sanções.

A razão porque a Rússia e a China são cegas quanto a isto é que elas loucamente enviam estudantes para os EUA a fim de estudarem ciências económicas. Estes estudantes retornam com o cérebro completamente lavado com teoria económica neoliberal, "junk economics" na expressão de Michael Hudson. Esta teoria económica americana torna economistas russos e chineses em bonecos (stooges) americanos de facto. Eles apoiam políticas que servem Washington ao invés dos seus próprios países.

Se a China e a Rússia quiserem ser países soberanos, eles devem rezar para que o imbecil Mnuchin os corte fora do sistema dólar que os explora. Nessa altura a Rússia e a China terão de por em prática o seu próprio sistema e aprender teoria económica real ao invés da propaganda que posa como ciência económica e serve os interesses de Washington. 


Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ 

Sem comentários: