Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 2 de agosto de 2016

JUIZ EM CAUSA PRÓPRIA. POIS É! EDUCAÇÃO NA FOSSA RUMO À CHOLDRA. POIS É!



Hoje tem Expresso Curto por João Vieira Pereira. É o Expresso Curto dos diretores do dito – parece que maioritariamente assim. E então? Assim não vale? Vale. É só para que saiba que assim acontece. Ponham-se a pau e confirmem.

Este senhor diretor trata expressamente de tirar a cafeína à espuma do setor da educação. Os alunos são uma choldra, a gramática e matemática, pelo menos. O que parece que ele não diz é que a escola está uma choldra, um lamaçal que não desperta interesse às crianças e jovens que nos dias e anos que correm estão mais exigentes. Naturalmente. Ora com um ensino que é uma seca já se vê qual é o resultado. É verdade que a cultura do “não faz népia” de útil (para eles e comunidade) também ajuda. E o ai o meu menino, ai a minha menina - quando já são uns calmeirões e umas calmeironas - estraga tudo. A superproteção dá trampa para a vida e para a sociedade. Uma vez adultos ou até adolescentes, são mal-educados que se fartam, atropelam tudo e todos, são calaceiros, e eles é que sabem. Os mais vivenciados, de mais idade, não sabem nada. Verdade que os educandos não são todos assim, mas a maioria é assim mesmo. Fala quem observa e sabe. A escola? A escola é uma escola de vícios. Aprender? Pois. Mas que seca!

As responsabilidades desta situação é coletiva, dos pais, dos professores, dos políticos que decidem sobre a “educação”, dos próprios alunos, que aproveitam a bagunça e os ensinamentos sobre a ganância, o egoísmo, a chicaespertice e etc. Senhores, vão dar banho ao cão e entendam-se entre a espuma do champô canino.

Já agora, acerca de educação, numa peça da TSF sobresai um título: Ministério da Educação pede afastamento do juiz que decidiu a favor dos colégios.

Sucintamente abordamos esta pérola da pseudo-justiça em Portugal: Que o juiz decidiu em causa própria. Ah pois foi. A pseudo-justiça diz que não. Claro. Só diria o contrário se não fosse pseudo.

Acontece que o juiz que decidiu como decidiu, a favor dos privados do negócio das escolas (colégios, que é mais cagão e tio/a), tem uma filhota num dos colégios em causa. E, pasme-se, não rejeitou tratar o processo apesar disso e por ética. E entregaram-lhe  o processo apesar disso. Andam todos a reinar ao picócu? E, grande lata, depois dizem que não senhor, não decide em causa própria… Por favor. Façam justiça, deixem-se de gozar com o pagode. É que vocemecês saem-nos caros em barda e depois vimos uma justiça arredia, forte com os pobres e fraca com os ricos. Além de presenciarmos variadas tentações de justicialismo e quase julgamentos político-partidários. Claro que a favorecer a direita e o golpe do baú! Arre, que é demais! Já cansa!

E nós, portugueses, que gostávamos tanto de poder confiar nos juízes, na justiça, nas polícias. Deparamos com o mesmo que na educação, nas escolas. Uma choldra. O que indicia claramente que em Portugal as elites são contaminadas por choldras setoriais que atualmente já se apoderaram daquilo a que se chama a decência e a normalidade de um país. Um Estado de Direito. E vamos à União Europeia e vimos o mesmo. E pelo mundo. Andaram nas universidades para o quê? Para isto? Sim. Sabemos que muitos são doutores da mula russa, do tipo Relvas e afins, mas, assim estão a escaqueirar o país todo e a tramarem a maioria dos portugueses. Arre, que é demais!

Evidentemente que não podemos nem devemos considerar que todos os profissionais de justiça e da educação são dessa choldra, mas os que já se evidenciam e os que ainda estão na clandestinidade já são demasiados e algo tem de ser feito para varrer este país dessa cambada.

Vão ao Expresso Curto. Com mais temas. É o que temos, retirando a palha. Se calhar pensam que somos todos burros e a palha sempre dá algum jeito.

Bom dia, se conseguirem

Mário Motta / PG

Bom dia, este é o seu Expresso Curto

João Vieira Pereira - Expresso

Eles são um zero à esquerda

São mesmo. E à medida que vão passando de ano pioram. Uma espécie de “bons selvagens” de Rousseau. Ao princípio eles até sabem, mas com os anos vão sendo corrompidos pela escola, perdendo a capacidade de responder às perguntas sobrematemática.

E gramática também. Pelo menos é o que contam os resultados nacionais das provas de aferição. Se para os alunos do 2º e 5º ano os resultados até não foram muito maus, quando chegamos aos do 8º ano as coisas ficam negras.

Comecemos pelo Português. Dos alunos do 8º ano que realizaram as provas, — estas são aquelas que o ministro da Educação inventou a meio do ano depois de ter acabado (por embirração digo eu) com os exames nacionais — apenas 16,9% dos alunos conseguiram responder às perguntas de ‘Gramática’. E 22,8% às questões relativas à ‘Leitura’.

Já na matemática o panorama é relativamente…. pior. Ainda no 8º ano, 15,6% dos alunos não corresponderam ao que seria espectável em ‘Números e Operações’ e apenas 8,7% têm noções corretas de ‘Geometria e Medida’. Pode consultar aqui o resto dos resultados. Aviso já que as coisas no 2º e 5º ano não melhoram muito. A parte boa, se é que se pode encontrar alguma, é que as provas eram facultativas e por isso só 56% das escolas as fizeram. Ou seja, há esperança que naquelas que não as fizeram o estado das coisas seja um pouco melhor… ou não. Para o ano veremos pois já serão obrigatórias. Mas sempre sem contar para a nota.

Quando o sol nasce é para todos. Mas uns têm de o pagar. As novas alterações ao Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) podem levar a que a exposição solar e uma boa vista sejam sinónimo de mais impostos. Ora, que eu saiba, o objetivo do IMI é taxar o património pelo seu valor tributário e constitui uma receita das autarquias. O que esta alteração vem dizer é que a minha casa, que é igualzinha à do meu vizinho das traseiras vai pagar mais imposto por estar virada a sul. Como já não tinham mais nada para taxar, vamos lá conseguir taxar o sol. E esta hein?

As repercussões da medida não se fizeram esperar com a Associação Portuguesa de Proprietários a dizer que “é um absurdo” e que esta situação só vem agravar uma situação onde há “famílias arruinadas pela subida incomportável do IMI na sequência das reavaliações feitas em 2012”.

O Público escreve hoje que as novas alterações às reavaliações do valor patrimonial da casa podem penalizar os proprietários. Além de que as autarquias vão passar a poder pedir a impugnação do valor(algo que estava limitado aos proprietários). Ou seja, as autarquias, às quais pagamos um monte de taxas e “taxinhas”, vão poder dizer que não concordam com o valor do “nosso” imóvel que foi calculado pelo fisco.

OUTRAS NOTÍCIAS

E pronto, já está nos 40, outra vez.

É assim, parece uma montanha russa. O preço do petróleo anda num sobe e desce constante. Depois de muitos terem suspirado de alívio com a subida do barril até aos 51 dólares, eis que ele volta a cair. E abaixo dos 40 dólares no mercado norte-americano. O preço de referência para a Europa também está em queda mas acima deste valor. Maior produção e menos procura estão a pressionar o preço quedeverá manter-se baixo, de acordo com os analistas.

Sócrates tinha mais 800 mil euros em três contas bancárias, duas em nome do seu amigo Carlos Santos Silva e uma terceira em nome da filha menor deste. Pelo menos essa é a convicção do juiz Carlos Alexandre que mandou congelar as mesmas, noticia o Correio da Manhã.

De volta à Educação, a polémica em torno dos contratos de concessão dos colégios privados tem um novo capítulo. O ministro quer afastar do processo um juiz que decidiu duas providências cautelares a favor dos colégios privados por este ter, em 2012, processado o Estado por um tema semelhante. O JN diz inclusive que a filha do magistrado estuda num dos colégios sobre o qual ele emitiu uma sentença. Há falta de imparcialidade, diz o Governo.

No sábado passado o BCP interrompeu o meu jantar para comunicar que Guo Guangchang queria comprar entre 20% a 30% do banco. Ontem as ações abriram eufóricas. Mas foi sol de pouco dura. Depois de terem estado a subir mais de 12% acabaram a sessão na bolsa a perder quase 5,4%. Não é caso para dizer que é “gato por lebre” mas diria que “aqui há gato”.

É que a Fosun vai comprar até 30% do BCP a um preço de €0,02 por ação, metade através de uma colocação privada, e a outra não se sabe muito bem a quem. A primeira parte é um ataque gigante ao bolso dos atuais acionistas que se veem privados de participar neste aumento de capital. A segunda é uma incógnita, o que em mercados normalmente rima com preço no vermelho. Para já o BCP diz que a proposta é positiva e que o investidor é credível. Se da segunda há poucas dúvidas, da primeira parte fica a pergunta: positiva para quem?

Do Novo Banco saiu Eduardo Stock da Cunha e entrou António Ramalho. Pelo menos assim devia ter sido, mas não foi. O novo presidente ainda espera o aval do BCE. Talvez hoje.

Vai viajar para o estrangeiro? Ou vai participar num evento com muitos estrangeiros? Então vacine-se contra o sarampo! A recomendação é da Direção Geral de Saúde que diz que existem surtos graves em países europeus, nos EUA, na Ásia e em África. Por cá a doença está controlada.

Com a pré-época a acabar, aqui fica o balanço do que andaram a fazer os três grandes. Ou, nas palavras de Pedro Candeias, “à procura de um oito, de um banco e de um balcão”.

A notícia não é de hoje, nem de ontem. Mas o salto de Luke Aikins é eterno. Não é para menos. Lançar-se de um avião, sem paraquedas, para aterrar numa rede que não passa de um grão de areia a 25 mil pés de altitude (7620 metros), e chegar cá abaixo e dizer — “prezo muito a minha segurança”, — é obra. Se não viu o vídeo, veja aqui. Se viu, reveja, vale a pena.

Agora quando os jovens estiverem a preparar a mochila para irem para a faculdade podem lá colocar os livros, o telemóvel, quem sabe um lanche e uma arma. Pelo menos assim o passou a ser no Texas. Os estudantes já podem ir armados para as aulas. A nova lei estadual, apelidada “posse no campus”, autoriza pessoas com pelo menos 21 anos, que possuam licença para uso de armas de fogo, a levaram pistolas para as salas de aulas e para todo o espaço público dos complexos escolares.

“Não ponham a cabeça debaixo de água”. O aviso aos atletas, e turistas, que vão estar no Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos veio através da The Associated Press (AP). Há cerca de 16 meses que a AP está a promover um estudo sobre a qualidade da água que servirá de palco para algumas das provas dos jogos e as conclusões são inacreditáveis. E não é só na água que se encontram níveis de presença de vírus 1,7 milhões de vezes o nível do que já seria preocupante nos EUA ou na Europa. Também a areia da praia deCopacabana e Ipanema são locais a evitar.

Elon Musk não abranda na procura de concretizar o objetivo de criar um gigante da energia sustentável. Para o conseguir vai fundir a sua empresa SolarCity com a também sua empresa Tesla. E até já usaram a palavra que vai deixar os seus empregados de cabelo em pé!

Depois de oficializados os candidatos dos dois maiores partidos continua a guerra das sondagens. Hillary ganha vantagem nos últimos números mas apenas por dois pontos. Trump continua a sofrer com a polémica Khan, o muçulmano que em seis minutos marcou o congresso democrata. Até Warren Buffet e John McCain condenaram o candidato republicano pelos comentários que fez sobre a família do soldado americano muçulmano morto em combate no Iraque.

Não perca a homenagem devida do Expresso a Moniz Pereira e otexto do presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, sobre um dos maiores ícones do desporto nacional.

O QUE DIZEM OS NÚMEROS

240 mil milhões de euros era o valor da dívida pública no final do mês de junho. Só num mês a dívida subiu 2,4 mil milhões. Assim sendo:

Em seis meses a dívida pública cresceu €8,6 mil milhões.

Se tirarmos os depósitos do Estado devemos ‘apenas’ €222 mil milhões, (já me sinto muito melhor)

Cada português tem €24 mil para pagar em dívida pública.

Cada dia de junho significou um aumento da dívida em cerca de €78 milhões e uma redução de depósitos de 10 milhões.


Ainda sobre dívida o presidente do Mecanismo Europeu de Estabilidade veio dizer que “nem toda a dívida pública é má”. Mas como tudo na vida… quando há um excesso... Klaus Regling, defende que “os países podem usar alguma dívida para financiar investimento produtivo, infra-estruturas e educação”. Deve então ter sido por causa disso que a nossa dívida subiu nestes meses, só pode.

O QUE EU ANDO A LER

Ainda não tem 50 anos e é um dos homens mais ricos do mundo. A sua história segue todos os clichés dos self made man. Nasceu pobre, estudou (filosofia) com muito custo devido às dificuldades financeiras, teve de vender pão nos dormitórios da universidade para conseguir fazer face aos gastos. Nos anos 90 fundou a sua própria empresa com mais dois amigos. Hoje gere um império financeiro na área da saúde, turismo, seguros, imobiliário e até industria pesada.

Uma história de sonho que nasceu em Xangai e se espalhou por todo o mundo. O mais recente episódio passa, outa vez, por Portugal. Guo Guangchang é apontado como o 19º homem mais rico da China. O que num país onde estão muitas das maiores fortunas mundiais quer dizer muito. Este aprendiz de Warren Buffet, como se autointitulou, tem por hábito investir em todo o mundo. Comprou o Club Med, prédios em Manhattan, Londres, Tóquio e Sidney, farmacêuticas na Índia, estúdios em Hollywood e até clubes de futebol.

Um sucesso que chegou a estar ensombrado quando, em 2015, desapareceu detido pelas autoridades chinesas num processo de investigação de corrupção. Guo voltou uma semana depois, como se nada fosse.

Em Portugal comprou a maior seguradora ao Estado, a Fidelidade, a Luz Saúde, tentou comprar o Novo Banco e no sábado passado anunciou que quer ser o maior acionista do BCP, o maior banco privado português.

É por isso normal que eu tenha um interesse redobrado por Guo.Quem é, o que pensa, o que quer de Portugal? Dúvidas que tenho tentado tirar através de uma série de artigos, alguns inclusive já tinha lido.

Se partilha este interesse não perca:
- Quem é o empresário que está a comprar Portugal?
- Fortuna avaliada em 5,4 mil milhões de dólares
- A história do seu almoço com o Financial Times.

Este Expresso Curto fica por aqui. Voltamos amanhã pelos dedos de Luisa Meireles. Até lá não deixe de seguir todas as novidades noticiosas na página do Expresso e, às 18 horas, o Expresso Diário.

Tenha uma excelente terça-feira e boas férias, se esse for o caso.

Sem comentários: