quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

“ESTAMOS VIVENDO NA ALEMANHA NAZI?”, questiona Trump


No Twitter, presidente eleito americano lança fortes críticas às agências de inteligência, em resposta a relatos de que Moscou teria compilado informações comprometedoras sobre ele.

Horas antes de sua primeira entrevista coletiva como presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump usou o Twitter nesta quarta-feira (11/01) para atacar as agências de inteligência americanas, após o vazamento de um dossiê com denúncias graves relacionadas a ele.

Na terça-feira, diversos veículos de imprensa americanos divulgaram um dossiê, que estaria em poder das agências de inteligência do país, com denúncias não comprovadas de que a Rússia tem informações comprometedoras sobre a vida privada e financeira de Trump.

No Twitter, o presidente eleito reiterou que Moscou negou a existência do dossiê e disse que está sendo alvo de perseguições, após derrotar a candidata democrata Hillary Clinton nas eleições presidenciais.

"Eu ganho as eleições com facilidade, um grande 'movimento' se inicia, e oponentes desonestos tentam diminuir nossa vitória com notícias falsas. Um estado lamentável!", escreveu Trump.

O presidente aproveitou para negar qualquer envolvimento com Moscou. "A Rússia jamais tentou exercer influência sobre mim", escreveu, para depois, em letras maiúsculas, complementar: "Não tenho nada a ver com a Rússia – não há acordos, não há empréstimos, não há nada!".

Trump e o presidente dos EUA, Barack Obama, teriam sido informados pelas autoridades de inteligência sobre a existência do dossiê, dias antes do portal de notícias BuzzFeed News publicar um resumo do conteúdo. O editor-chefe da página fez a ressalva de que haveria razões para questionar a veracidade do documento, uma vez que as informações não puderam ser totalmente verificadas.

RC/ap/afp – Deutsche Welle

Sem comentários: