Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

“LEVAR PORTUGAL A SÉRIO”


Ana Alexandra Gonçalves*

Passos Coelho aparece amiúde em frente de um cartaz do PSD que diz a seguinte frase: "Levar Portugal a sério" - uma espécie de lema do partido que é, ao mesmo tempo, uma curiosidade na precisa medida em que ninguém já leva a sério o líder do PSD.

De resto, avolumam-se as vozes críticas direccionadas à actual liderança: Marques Mendes terá sido o último a proferir severas críticas à liderança de Passos Coelho, desta feita a propósito da TSU - uma trapalhada filha do oportunismo.

Já ninguém leva Passos Coelho a sério, sobretudo na qualidade de rei do azedume na oposição. Quando era primeiro-ministro, apesar das inúmeras incongruências, era levado a sério. Afinal de contas era primeiro-ministro, mal ou bem.

Agora, entre diabos e outras entidades, Passos Coelho não tem qualquer credibilidade. Enquanto espera pelo Diabo a credibilidade - a pouca que lhe resta - vai-se-lhe acabando. Mais a mais, quando Passos Coelho cai no oportunismo barato de ir contra a questão da TSU quando ainda há um mês era a favor, tudo com o objectivo de colher dividendos políticos, dá mais uma machadada na credibilidade enquanto denota desespero. Já para não falar dos seus tempos como primeiro-ministro em que se pretendeu reduzir a TSU ao mesmo tempo que se aumentaria a contribuição dos trabalhadores.

O PSD tem como lema levar Portugal a sério, a questão que se coloca é no entanto a seguinte: Como é que se pode pedir para levar Portugal a sério quando ninguém já leva a sério o líder do PSD? 

Ana Alexandra Gonçalves, Triunfo da Razão

Sem comentários: