Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 2 de março de 2017

TIMOR-LESTE PREPARA-SE PARA ELEGER PR - CAMPANHA ELEITORAL COMEÇA AMANHÃ




Campanha das eleições presidenciais timorenses arranca na sexta-feira

Os oito candidatos às eleições presidenciais de 20 de março em Timor-Leste participam na sexta-feira, em vários pontos do país, em comícios e encontros que marcam o arranque da campanha eleitoral que decorre até 17 de março.

Uma campanha que a maioria dos candidatos terminará com comícios em Díli onde decorre, também a 17 de março o único debate da campanha, a oito, que será transmitido pela televisão nacional, a RTTL.

Antonio Maher Lopes, Fatuk Mutin, candidato apoiado pelo Partido Socialista de Timor (PST) arranca a sua campanha com um comício a 110 quilómetros a sul da capital, no campo de futebol de Ainaro, de onde é natural o pai e onde diz contar com maior apoio.

Ermera, a 70 quilómetros a sudoeste de Díli, é um dos distritos onde as atenções se vão concentrar no primeiro dia, já que é ali que começa a sua campanha o candidato favorito, Francisco Guterres Lu-Olo (apoiado pela Fretilin), antecipando-se a presença no comício de Xanana Gusmão, líder do CNRT.


Terceira em número de eleitores, a região de Ermera é especialmente importante porque acaba por ter influência em várias candidaturas, nomeadamente a de António da Conceição, apoiado pelo Partido Democrático (PD), que tem ali a sua grande base de apoio eleitoral, e a de José Neves, que é natural dessa zona.

António da Conceição, que suspende a partir de hoje e até ao fim da campanha o seu cargo como ministro da Educação, começa a sua campanha nem Lospalos, na ponta leste, região onde estará Luis Tilman que tem previsto visitar sexta-feira Lautem e Baucau, a segunda cidade do país.

Amorim Vieira também optou por começar a campanha em Baucau, 125 quilómetros leste da capital.

Angela Freitas, presidente do Partido Trabalhista (PT) e única mulher candidata, e José Luis Guterres, deputado e ex-ministro dos Negócios Estrangeiros (que é apoiado pela Frente Mudança) são os únicos que arrancam a campanha em Díli.

Angela Freitas estará de manhã num comício em Campo Alor, no centro da cidade e José Luis Guterres participa em vários encontros com a população em vários pontos da capital.
O período da campanha para o voto presidencial decorre até 17 de março, a votação decorre a 20 de março e o escrutínio provisório dos resultados deverá estar concluído entre 23 e 25 de março.

Estão registados para votar 747.252 pessoas residentes em Timor-Leste, 853 residentes na Austrália e 479 residentes em Portugal, segundo informações fornecidas aos jornalistas pelo Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE).

Os atos eleitorais deste ano serão os primeiros com votação de timorenses na diáspora, nomeadamente em Portugal e na Austrália, numa iniciativa que o Governo quer alargar no futuro.

As eleições presidenciais deverão ter 941 mesas de voto em 693 centros de votação, o que obrigará à contração de mais de 10 mil funcionários para acompanhamento eleitoral.

Para o ato eleitoral são contratados 693 'brigadistas' - um responsável por cada um dos centros de votação - e 9.410 oficiais eleitorais, dez por cada uma das mesas de voto.

Os processos eleitorais deste ano têm um orçamento de cerca de 10 milhões de dólares para o STAE, a que se somam 1,5 milhões para as Forças de Defesa (F-FDTL) e 2,5 milhões para a polícia (PNTL).

Lusa, em Notícias ao Minuto

Sem comentários: