Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 8 de abril de 2017

Isabel dos Santos encontra “vantagens e preconceitos” em ser filha do presidente


Em entrevista à “BBC”, a empresária falou sobre a Sonangol, a importância de lutar contra o sexismo em Angola e a sua posição contra a nova lei do aborto.

Ser filha do chefe de Estado trouxe “vantagens e preconceitos” para Isabel dos Santos. Numa entrevista à BBC, a empresária admitiu ser “privilegiada no sentido em que tive uma boa educação, no sentido em que pude ver o mundo”.

Por outro lado, a relação com o pai criou a “sensação que essas vantagens foram algo injustas ou obtidas através de favores”, o que, na sua opinião, é um “preconceito”.

A relação com o pai José Eduardo dos Santos foi um tema recorrente na entrevista à BBC, com a empresária a considerar um “mito” a ideia de que é beneficiada.

Nomeada presidente da Sonangol por José Eduardo dos Santos em Junho do ano passado, Isabel dos Santos justificou a escolha com o seu “longo repertório em construir negócios”, lembrando o cenário “particularmente difícil” em que encontrou a petrolífera estatal, afectada por uma “queda contínua do preço do petróleo”.

Na conversa, abordou ainda os desafios que enfrenta em Angola enquanto empresária. “Ser mulher, ser jovem, ser negra, isso são todos desafios, não há dúvida”, comentou. Por isso, considerou “muito importante” a luta contra o sexismo no país, apelando às empresas para tratar “mulheres e homens de forma igual, especialmente em termos de salários”.

A discussão em torno do aborto também esteve em cima da mesa, com Isabel dos Santos a mostrar-se “preocupada” com a possibilidade da lei estar sujeita a uma influência religiosa. “Penso que as nossas leis devem ser seculares e reflectir todas as crenças religiosas. A lei que agora foi adiada, na minha opinião, não teve suficientemente em conta a realidade e as necessidades da mulher”.

Rede Angola

Foto: José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos[ Rogério Tuti/JAImagens ]

Sem comentários: