Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Timor-Leste | PST ENTREGA MENSAGEM AO PRESIDENTE LU ÓLO



Mensagem do PST entregue ao Presidente da República de Timor-Leste durante o encontro com dirigentes partidários


Sua Excelência
Presidente da República Democrática de Timor-Leste
Dr. Francisco Guterres Lu Ólo

Exmos. Senhores líderes dos Partidos Políticos de Timor-Leste

Díli, 16 de Junho de 2017

Respeitosos cumprimentos.

Estamos hoje aqui reunidos no Palácio Presidencial para falarmos sobre a consolidação dos Partidos e sobre a paz e estabilidade em contexto de eleições legislativas.

A “paz” (do latim Pax) é uma palavra geralmente entendida como um estado de calma e tranquilidade, ou seja, quando estamos em “paz” não há preocupações, nem agitações.


Se “paz” significa bem-estar e felicidade, perguntamos, será que o povo timorense está em paz?

Será que os nossos agricultores e assalariados estão calmos, tranquilos e felizes? Estão em paz?

Estas são perguntas que devemos fazer a todos nós, com total responsabilidade, principalmente em contexto de eleições legislativas e enquanto candidatos ao Parlamento Nacional.

Ao pensarmos na Constituição da RDTL, em particular nos artigos referentes aos direitos e deveres económicos, sociais e culturais, depressa concluiremos que ainda há um longo caminho a percorrer para alcançarmos a paz.

Segundo a constituição da RDTL, entre outros objectivos:

O “Estado promove a criação de cooperativas de produção e apoia as empresas familiares como fontes de emprego”; “Todos os cidadãos têm direito à segurança e à assistência social nos termos da lei”; “Todos têm direito à saúde e à assistência médica e sanitária e o dever de as defender e promover”; “Todos têm direito para si e para a sua família, a uma habitação de dimensão adequada, em condições de higiene e conforto e que preserve a intimidade pessoal e a privacidade familiar; “Todos têm direito à igualdade de oportunidades de ensino e formação profissional”.

Para o PST, Partido Socialista de Timor, o compromisso com a paz e a estabilidade estão directamente ligados aos objectivos defendidos no seu programa partidário conducente ao cumprimento da Constituição da RDTL, ao bem-estar do povo, e à construção da paz e da estabilidade.

A paz não é somente a ausência de guerra entre países ou entre pessoas.

Para o PST, paz é garantir que todos tenhamos casa com dignidade, que os agricultores possam trabalhar as suas terras, que os estudantes tenham apoios sociais diversos, e que todos os timorenses tenham acesso à saúde, à educação e ao trabalho, construindo-se o amor, a paz e a compreensão.

Nestes termos, o Partido Socialista de Timor,

Iluminado pelos princípios e objectivos enunciados na Constituição da República Democrática de Timor-Leste e na Carta Universal dos Direitos do Homem;

Sentindo que os partidos políticos timorenses podem e devem contribuir para a promoção e reforço da paz, da democracia, do Estado de direito, da segurança e do desenvolvimento do país;

Decidido em contribuir para a promoção dos valores universais e dos princípios da democracia e dos direitos humanos;

Preocupado em contribuir para a promoção de uma cultura de alternância política com base em eleições legislativas verdadeiramente justas e livres supervisionadas por um órgão eleitoral independente nos termos da Constituição da RDTL;

Defende que,

Os partidos políticos desempenham um papel fundamental na consolidação da democracia e da paz porque representam várias ideologias e convicções políticas existentes na sociedade.

Uma das principais razões e importância dos partidos políticos nas eleições legislativas é que estando devidamente registados e aprovados pelo Tribunal de Recurso podem apresentar candidatos ao Parlamento Nacional que por sua vez, depois de eleitos, irão debater e procurar soluções para os inúmeros problemas e desafios que atormentam a nossa sociedade.

A construção da paz e da estabilidade é um processo delicado e complexo que exige o empenho e dedicação de todos os partidos políticos, principalmente aqueles que integram os órgãos do poder e decidem sobre a definição das políticas necessárias à governação e ao desenvolvimento sustentável de Timor-Leste.

Muito obrigado pela Vossa atenção.

Viva a paz e a estabilidade em Timor-Leste! Viva o Povo Timorense!

Com a mais elevada consideração,

O Secretário-Geral do PST, M. Azancot de Menezes

O Vice-Presidente do PST, Constâncio dos Santos /Akita Tama Laka

Também publicado em TIMOR AGORA 

Sem comentários: