Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 1 de agosto de 2017

China inaugura sua primeira base militar no exterior em Djibuti



A inauguração da nova base militar chinesa em Djibuti reafirmou o país, localizado no nordeste da África, como um ponto estratégico e de interesse para várias potências mundiais.

Pequim inaugurou oficialmente em Djibuti a sua primeira base militar no exterior. A ocasião foi marcada por uma cerimônia, durante a qual se hasteou a bandeira da China nas novas instalações no país africano, relatou Reuters, citando fontes oficiais chinesas. A data é simbólica, pois 1 de agosto é o aniversário de 90 anos do Exército de Libertação Popular.

Pequim começou a construção da base militar em solo africano no início do ano passado. A instalação será usada para a manutenção de navios militares chineses que realizam patrulhas contra pirataria na região que abrange o golfo de Aden, o mar Vermelho, o mar Arábico e parte do Oceano Índico.

Além disso, China pretende fornecer apoio logístico aos membros de suas forças armadas para realizar missões marítimas de escolta na área e para apoiar missões de paz e de ajuda humanitária da ONU na África e Ásia Ocidental.

Em julho, a China enviou navios e tropas para a nova base em Djibuti para atender os requisitos de defesa e de operação das instalações.

Graças à sua localização, infra-estrutura e por contar com um dos portos mais bem equipados da região, Djibuti é um local estratégico para a comunidade internacional.

O pequeno país africano, situado entre Somália e Eritreia, é limitado ao leste pelo estreito de Bab el Mandeb e pelo golfo de Aden. Esse um dos pontos estratégicos globais, pelo qual transita um volume significativo de petróleo advindo do golfo Pérsico.

Djibuti possui uma população de 800 mil habitantes e já abriga instalações militares nos EUA, França e Japão. A chegada das tropas chinesas reforça a sua importância estratégica para a segurança do comércio de energia.


Sem comentários: