Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 1 de agosto de 2017

PERDA PREMATURA | MORREU SOFIA MORAIS, JORNALISTA DA TSF



Tinha 46 anos

Sofia Morais, jornalista da TSF, morreu esta segunda-feira, aos 46 anos, vítima de cancro. Foi repórter, editora e produtora, tendo trabalhado de forma mais próxima temas de Saúde e Justiça.

A jornalista começou a trabalhar na TSF em 1996, depois de ter passado pelo semanário Expresso.

As cerimónias fúnebres decorrem na terça-feira, pelas 16:00, em Tomar, de onde era natural.

Numa crónica publicada no site da TSF, o jornalista Fernando Alves recorda a "figura frágil, não obstante a solidez", de Sofia Morais, que, "mais do que uma menina que cresceu na rádio", descreve como "uma menina que crescia na rádio".

"Lembramo-nos dela muito menina, nesta rádio, desde quando esta rádio era, também, ainda, tantas vezes menina. Ela era, mais do que uma menina que cresceu na rádio, uma menina que crescia na rádio. A voz dela acendia na rádio palavras crescidas, palavras que acrescentavam. Quase só nos lembramos dela na rádio, porque a rádio era a nossa casa", escreve Fernando Alves.

Diário de Notícias | Imagem Facebook

A voz límpida e robusta (saudosa) numa peça de título sujestivo sobre ex-sem-abrigo, por Sofia Morais, na TSF, em 2016

Adeus, chão de pedra

Sofia Morais

António tem 58 anos e vive há duas semanas num apartamento em Lisboa. Depois de ter estado os últimos 12 anos a viver na rua, António fala num mundo novo, que começa agora.

O projeto para retirar sem-abrigo das ruas da cidade de Lisboa é uma parceria entre a Câmara de Lisboa, a Junta de Frequesia de Arroios e o Centro Paroquial.

Para já, três homens, o mais novo com 58 anos, estão a viver num apartamento na rua Morais Soares. Têm apenas de pagar algumas despesas como a água, luz, telefone, televisão ou limpeza.

António está nesta casa há duas semanas e sublinha que todo o seu mundo mudou: agora tem uma cama, pode tomar banho e comer quando quiser.

António fala numa primeira chave para a autonomia e garante que o que lhe aconteceu dá esperança a muitos dos seus amigos que ficaram na rua.


Adeus, Sofia Morais

Sem comentários: