terça-feira, 10 de julho de 2018

Cuidado com os parasitas | Cobradoras de dívidas andam à solta, sobem as reclamações

PARTILHAR


São empresas do tipo "homem do fraque" mas de modo moderno. Assediam com enorme impertinência as cobranças das dívidas que mesmo depois de ter sido pago o seu valor recheiam de alcavalas e ameaças as cobranças que parecem nunca mais acabarem, triplicando ou quadruplicando o valor. E ainda mais. 

São parasitas que se instalam na economia das famílias cheirando as fraquezas e dificuldades causadas por desemprego, por doenças, por aquilo que leva tantos a não conseguirem cumprir no momento exato o pagamento desta ou aquela fatura.

Exatamente isso é o que pode ler a seguir, do Notícias ao Minuto. As reclamações a essas empresas parasitas disparam de modo gigantesco. E o assédio nem é suficientemente contabilizado. Os SMS, os email, os telefonemas. Indiferentes às explicações, às satisfações dos que lhes solicitam um pouco mais de tempo para cumprirem. Logo a seguir a dívida dispara nos valores... e nunca mais pára. A autoridade que regula nada faz. Não se nota que faça. (PG)

Reclamações contra empresas de cobranças de dívidas disparam 210%

Entre os principais motivos de reclamação consta, por exemplo, o facto de a dívida já ter sido paga.

As reclamações contra empresas de cobrança de dívidas dispararam 210% nos primeiros seis meses do ano, de acordo com o Portal da Queixa.

Entre os principais motivos estão o "comportamento abusivo indevido ou ameaçador dos cobradores", bem como "dívidas já prescritas, pagas ou indevidas e cobranças de dívidas desconhecidas ou inexistentes".

No total, o portal registou 180 queixas aprovadas e registadas, entre janeiro e junho de 2018, o que significa uma subida de 210% face ao mesmo período do ano pasado. 

Entre as empresas com mais reclamações, o Portal da Queixa destaca a Whitestar Asset Solutions, a Servdebte 


"À luz da informação recolhida e analisada pelo Portal da Queixa, este último motivo de reclamação revela o quão preocupante é a questão, pois existem diversos consumidores que afirmam desconhecer a existência da dívida e outros que referem tratar-se de uma burla", explica o portal num comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso. 

Notícias ao Minuto
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: