quarta-feira, 4 de julho de 2018

Em Portugal a sobreexploração dos trabalhadores aumentou em 2018

PARTILHAR

Enquanto a UGT, patrões e governo se uniram na concertação social para impedir qualquer alteração importante do Código de Trabalho que defendesse os trabalhadores, a evolução do custo hora da mão-de-obra nos países da União Europeia entre 2017 e 2018, divulgado pelo Eurostat, chama a atenção para uma realidade grave que é sistematicamente omitida pelo governo e pelas associações patronais.

Portugal foi o único país da União Europeia onde o custo hora da mão obra diminuiu no 1º Trimestre de 2018 (-1,5%) quando comparado com o custo hora do 1º Trimestre de 2017. Esta redução do custo trabalho/hora foi conseguida à custa do aumento da exploração dos trabalhadores, pagando salários de miséria. Apesar disso, os patrões, a UGT e o governo, assinaram na concertação social um acordo que visa aumentar a exploração e a precariedade.

*O Diário

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: