terça-feira, 6 de setembro de 2016

MAIS SEIS MILITARES DO CURSO DE COMANDOS ASSISTIDOS NO HOSPITAL



Depois da morte de um militar no domingo, mais seis homens necessitaram de assistência, nas últimas 48 horas, e um deles acabou por ficar internado no Hospital das Forças Armadas.

Num comunicado em que dá conta do "quadro clínico reservado" mas como "evolução favorável" do soldado Bylan Araújo da Silva, que está internado no Hospital do Barreiro desde domingo, o Exército revelou outros problemas com militares do curso de Comandos.

"No âmbito do mesmo curso, 6 militares foram assistidos no Hospital das Forças Armadas, nas últimas 48 horas, tendo 5 regressado ao curso, 1 ficou internado, sem qualquer risco de vida, em observação de indícios de rabdomiólise" [uma lesão muscular], lê-se na curta mensagem enviada às redações.

Um militar natural da Ribeira Brava, na ilha da Madeira, morreu no domingo à noite devido a um "golpe de calor" depois de um treino do curso de Comandos, informou o Exército.

Hugo Abreu, que frequentava o 127.º curso de Comandos, sentiu-se "indisposto durante uma prova de tiro (tiro reativo)" tendo sido de imediato assistido pelo médico que acompanhava a instrução, que lhe diagnosticou "um golpe de calor", revela uma nota do Exército.

Bylan da Silva, ainda no Hospital do Barreiro, sentiu-se indisposto na instrução técnica de combate (progressão no terreno) e foi diagnosticado com "golpe de calor", tendo sido retirado, numa primeira fase para a enfermaria de campanha, e mais tarde, cerca das 23.40 horas para o hospital do Barreiro.

Na segunda-feira, o ministro da Defesa manifestou "profundo pesar" pela morte de um militar de um curso de Comandos, tendo transmitido à família do soldado a sua "solidariedade pessoal e do Governo neste momento de dor e sofrimento".

Na altura, o Exército esclareceu que apesar da morte de um militar e de um outro ter ficado ferido no domingo, os treinos vão continuar, embora adaptados ao tempo quente que está previsto para o início da semana.

Os incidentes ocorreram ambos na região de Alcochete, no distrito de Setúbal, embora em locais diferentes, sendo que o incidente do militar que veio a falecer ocorreu pelas 15.40 horas e o do ferido cerca de uma hora mais tarde.

Jornal de Notícias com Lusa

Sem comentários: