quinta-feira, 27 de outubro de 2016

MARCELO EM CUBA COM… FIDEL CASTRO




A foto do momento em que Marcelo e Fidel se encontraram

Marcelo Rebelo de Sousa está de visita a Cuba

O Presidente da República está de visita oficial a Cuba e apesar de o momento mais relevante, em termos diplomáticos, ser o encontro com o líder cubano, Raúl Castro, fica também para a posteridade o encontro entre Marcelo e o histórico líder Fidel Castro.

O momento do encontro que decorreu ontem, quarta-feira, foi publicado pelo Granma, órgão oficial do comité central do Partido Comunista de Cuba.

Adianta o Granma que foram vários os temas de conversa entre Fidel e Marcelo, incluindo “a amizade entre ambas as nações” mas também destacando a posição de Portugal de não ser a favor dos bloqueios económicos a Cuba.

No artigo divulgado na edição online, o jornal refere que o Presidente português destacou a aprovação pelas Nações Unidas, na quarta-feira, de uma resolução reclamando o levantamento do embargo económico dos Estados Unidos a Cuba.

Fidel Castro agradeceu o apoio de Portugal e destacou a "firmeza do povo" cubano, disposto a "não esquecer os elevados danos humanos e económicos provocados pelo bloqueio".

O antigo chefe de Estado recordou o "caráter brutal e inumano" dessa política, que "o povo de Cuba jamais aceitará", acrescenta o órgão oficial do Partido Comunista Cubano.

O jornal ilustra o "amistoso encontro" com uma fotografia em que Fidel Castro aparece com o tradicional fato de treino azul escuro, sentado, sorridente, com Marcelo à sua frente com fato completo da mesma cor e gravata azul clara. Na foto surge ainda uma terceira pessoa, sentada entre os dois.

A conversa incidiu sobre "diversos temas da agenda internacional e sobre as relações de amizade entre os dois países", acrescenta o jornal.

Marcelo Rebelo de Sousa destacou a aprovação, na quarta-feira, de uma resolução da Assembleia-geral das Nações Unidas, a 25.ª, a favor do levantamento do embargo norte-americano a Cuba imposto em 1962, que contou pela primeira vez com a abstenção dos Estados Unidos.

A resolução, que é anualmente apresentada por Cuba foi aprovada por 191 dos 193 países-membros das Nações Unidas, com as abstenções dos Estados Unidos e de Israel.

A abstenção de Washington na votação na ONU segue os apelos do Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para que o Congresso norte-americano, dominado pelos conservadores do Partido Republicano, aprove o levantamento do embargo, na sequência da normalização de relações entre os dois países, que restabeleceram relações diplomáticas em julho de 2015.

Recorde-se que de Portugal marcaram presença nesta visita a Cuba a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros, Teresa Ribeiro, o líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, e os deputados António Filipe, do PCP, Idália Serrão, do PS, Hélder Amaral, do CDS, e ainda José Luís Ferreira, d’Os Verdes. O Bloco de Esquerda não esteve representado.

Pedro Filipe Pina com Lusa, em Notícias ao Minuto

Sem comentários: