Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 2 de março de 2017

GOVERNO SÃO-TOMENSE QUER MAIS AJUDA PARA DESENVOLVIMENTO




Governo são-tomense quer maior apoio internacional para desenvolvimento

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades são-tomense, Urbino Botelho, apelou hoje à comunidade internacional para um maior apoio aos esforços do Governo na área do desenvolvimento do país.

O MNE são-tomense fez este pedido durante uma reunião promovida hoje pelo escritório das Nações Unidas na capital são-tomense com todos os parceiros bilaterais, multilaterais e instituições financeiras sediadas na capital são-tomense.

Urbino Botelho reconheceu que o apelo lançado pelo primeiro-ministro, Patrice Trovoada, há um ano e meio, durante a apresentação da "agenda de transformação" do país na Step in London ainda não produziu os resultados esperados, apesar da "resposta positiva de alguns" parceiros.

"Neste particular, apraz-nos constatar com satisfação a resposta positiva de alguns, apelando, contudo, para um maior engajamento da comunidade internacional nos esforços do Governo na árdua caminhada para o desenvolvimento do país, nomeadamente em setores como justiça, mudanças climáticas, juventude", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros.

"Na conferência de Londres onde foi apresentada a agenda, e nos diversos encontros bilaterais que se seguiram durante as nossas visitas de trabalho aos diversos países, ouvimos as declarações dos parceiros sobre respetivos engajamentos em relação aos projetos ", explicou.

Cerca de um ano e meio depois do Step In London, o Governo fez "o ponto da situação" para conhecer o nível de desempenho do executivo e até onde se concretizaram os compromissos assumidos pelos parceiros.

"Afigura-se-nos necessário um maior engajamento conjunto sobre o balanço a fazer, medidas e ações a serem desencadeadas para colmatar os possíveis insucessos e caminharmos na direção certa visando o desenvolvimento do país", disse Urbino Botelho.

No encontro, que decorreu nas instalações do sistema das Nações Unidas na capital são-tomense, estavam presentes os embaixadores e os chefes das organizações internacionais acreditadas em São Tomé e Príncipe.

Delegações deslocaram-se também de Libreville e Yaoundé e estavam presentes ainda representantes do Banco Mundial, Banco Europeu de Investimento, União Europeia e Banco Africano de Desenvolvimento.

Lusa, em Notícias ao Minuto

Sem comentários: