segunda-feira, 24 de abril de 2017

Açores. PORTUGAL É UMA NAÇÃO SOBERANA OU UMA COLÓNIA DOS EUA?

PARTILHAR

Os EUA é que são os verdadeiros donos disto tudo, exceto umas sobras para a UE. Os Açores também são pertença dos EUA, principalmente as Lajes. 

O congressista do Império Maldito de Trump chegou e tornou bem claro que assim é. Arrogantemente diz que “estrangeiros nas Lajes é inaceitável”, o tal congressita, Devin Nunes. Em troca de aquirirem os direitos de propriedade pagam uma mijaria. Querem, podem e mandam. Ainda há pouco tempo decidiram despedimentos de funcionários portugueses na base que detêm nas Lajes. Decidiram cortes e deram a entender que a base não interessava porque iam centrar-se no Pacífico, Mar da China etc. Por aí. Tudo por causa da China, uma potência emergente. E então eis que a China mostra interesse nos Açores para fins que não são militares… Que não querem assim, dizem os EUA. Não querem... Então que se vão embora dos Açores, ou paguem a peso de ouro a exclusividade. Olha que esta! Afinal Portugal é uma nação soberana ou uma colónia dos EUA?

Eles entendem que é uma colónia, dito por um Nunes - decerto de raízes descendentes dos Açores, de Portugal. Um Nunes que vende a alma ao diabo ianque e se está nas tintas para a soberania de Portugal. Afinal um congressista do Império Maldito de Trump, como o foi de George W. Bush, de outros e das políticas terroristas dos EUA.

Também é nestas claras atitudes de Nunes e similares que se percebe a arrogância dos EUA relativamente aos outros países. É isso e atitudes terroristas praticadas por todo o mundo que vão levar à queda do império que se percebe tão bem que já está decadente e a estrebuchar. Aos EUA resta o radicalismo para se afirmar. Infelizmente possui o nuclear e, se necessário, vai usar a máxima do “se não é para mim também não será para outros”. Bum! Outra coisa não se pode esperar. Se não, que provem o contrário. Isso era muito positivo para toda a humanidade, incluindo para os cidadãos norte-americanos.

A seguir a notícia do dito pelo tal Nunes, se continuar a ler.

MM | PG

"Presença de estrangeiros perto da Base das Lajes é inaceitável"

O congressista norte-americano Devin Nunes disse hoje que a presença de entidades estrangeiras perto da Base das Lajes, nos Açores, é inaceitável, e vincou que a base açoriana "é um dos locais mais estratégicos no mundo".

"Qualquer estrangeiro perto dessa base não é boa ideia. É um local estratégico e não precisamos de ter ninguém por perto", vincou o republicano em entrevista à Lusa, no âmbito de uma visita às instalações de defesa naval portuguesa, que se segue à participação num encontro de legisladores luso-americanos, no fim de semana.

"Há 70 anos que as Lajes têm sido um local estratégico, não só para projetar as forças de segurança norte-americanas, mas também para proteger os Estados Unidos, e esse continua a ser o caso, e será sempre o caso, a não ser que as ilhas desapareçam por qualquer razão", acrescentou o membro do Partido Republicano dos EUA.

A resposta de Devin Nunes sobre os estrangeiros perto das Lajes surge na sequência de declarações críticas da expansão da China a nível económico em várias partes do mundo, nomeadamente nas ilhas açorianas.

Em outubro, durante uma visita oficial à China, o primeiro-ministro português, António Costa, disse que "a base nos Açores é muito importante em termos militares, mas também em termos de logística e tecnologia e pesquisa nas águas profundas e de alterações climáticas".

Perante a insistência do jornalista da agência financeira Bloomberg, que o entrevistava em Macau, sobre a utilização da base aérea pela China, Costa admitiu: "Claro que é uma boa oportunidade para criar uma plataforma de pesquisa científica e estamos abertos a cooperação com todos os parceiros, incluindo a China".

António Costa vincou, no entanto, que "o uso militar da base não está em cima da mesa, o que está em cima da mesa é reutilizar a infraestrutura para fins de pesquisa" e concluiu: "Seria uma enorme pena não usar a infraestrutura, e se não para fins militares, porque não para pesquisa científica", questionou.

"Estou muito preocupado sobre qualquer envolvimento externo não só nessa base, mas em qualquer outra do mundo", disse hoje Devin Nunes, criticando a política norte-americana sobre este tema nos últimos oito anos.

"Muitas vezes isto fica confuso nos media", admitiu, explicando depois que não tem qualquer problema "com a Força Aérea e o número de pessoas que tem para fazer a missão".

"O problema é que nos últimos oito anos, no processo de consolidação e 'downsizing' [redução], acabamos com as pessoas colocadas nos locais mais caros da Europa, quando as Lajes podem claramente albergar 2 ou 3 mil pessoas".

Para Devin Nunes, "isto não faz sentido financeiramente para o contribuinte norte-americano, e colocar em perigo essa localização estratégica é totalmente inaceitável".

Os próximos passos, enquanto as autoridades norte-americanas estudam um plano geral de mobilização de recursos na Europa, passam por "trabalhar com o Governo português para manter essa localização estratégica e encontrar um plano para esse problema", disse.

Lusa | Notícias ao Minuto

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: