sábado, 2 de junho de 2018

Jornal de Notícias | 130 anos a contar o Mundo

PARTILHAR
Em 130 anos cabe muita mudança. Crises e revoluções, avanços tecnológicos, conquistas sociais, acontecimentos que ganham lugar na história. E uma nova forma de comunicar, mais imediata e sem barreiras em qualquer canto do globo. Os desafios digitais são tão vastos que nos órgãos de Comunicação Social se discute, há décadas, o risco que a mudança pode trazer aos jornais em papel.

No "Jornal de Notícias" não tememos a mudança. Celebramos 130 anos carregados de história olhando com confiança para o futuro. Sem medo de arriscar, vestindo já a partir de amanhã uma nova roupagem, que se sente desde logo no cabeçalho do jornal. "Mudou o Mundo e o "Jornal de Notícias" não envelheceu", como tão apropriadamente referiu o presidente da República na Conferência dos 130 anos.

No essencial, continuamos iguais. Próximos das pessoas e dos diferentes territórios que fazem de nós o que nós somos, que fazem do JN um jornal de causas. Dos leitores e para os leitores, atentos às notícias, empenhados em tratá-las com rigor e em contá-las bem, evitando o facilitismo a que a voragem do imediatismo nos impele.

Os leitores são a nossa vocação e o nosso destino.

O caminho que percorremos ensinou-nos há muito que um bom jornal é a cidade, a região e o país a dialogar consigo mesmos e com o Mundo. Ao longo dos últimos 130 anos, foram os laços de proximidade, de confiança e de credibilidade que fizeram do JN um grande jornal nacional, orgulhoso da sua pronúncia.

Não é um acaso a escolha da língua portuguesa como tema para a nossa edição de aniversário. O português é falado nos cinco continentes, partilhado por 260 milhões de pessoas e um património afetivo com potencial económico. Os leitores do JN estão em qualquer geografia em que se fale português. Estamos há 130 anos a dar notícias em português, mas cada vez mais as espalhamos por todo o Mundo.

Quando queremos definir a portugalidade, dificilmente escapamos às marcas deixadas pelas epopeias dos navegadores. Foi a primeira semente que espalhou uma história de expansão da língua posteriormente impulsionada pela literatura e pela música. Uma língua multifacetada, quer tenha um sotaque carioca ou as sonoridades específicas dos arquipélagos dos Açores e Madeira.

Essa ponte que cruza oceanos fez nascer um projeto que em breve iremos lançar, JN Comunidades. Porque queremos continuar a ganhar mundo, sem nunca perder a ligação territorial que é genuinamente nossa.

Jornal de Notícias | editorial
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: