Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 7 de junho de 2016

MORRERAM MAIS DE 10 MIL PESSOAS NO MEDITERRÂNEO DESDE 2014



Nos últimos dois anos, os números não param de aumentar. De acordo com as Nações Unidas, morreram mais de dez mil pessoas. Um número que classifica de "horrível".

Um porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) declarou hoje em Genebra, Suíça, que o número foi atingido nos últimos dias.

Em 2014, precisa o comunicado das Nações Unidas, morreram 3.500 pessoas, em 2015 perderam a vida 3.771 e, nos primeiros seis meses deste ano, já morreram 2.814 refugiados.

Um número "horrível", acrescentou Adrian Edwards.

Por sua vez, a Organização Internacional para as Migrações (OIM), que não depende da ONU, estima que tenham perdido a vida no Mediterrâneo este ano 2.809, um número muito superior em relação ao primeiro semestre de 2015, quando perderam a vida 1.838 refugiados.

A OIM acrescenta ainda, num comunicado, que desde o início do ano e até 5 de junho, 206.400 refugiados e migrantes chegaram à Europa pelo mar, através da Grécia, Chipre e Espanha.

No domingo, a Federação Internacional da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho relatou que uma série de naufrágios de embarcações com migrantes no Mediterrâneo nos últimos 10 dias tinha causado 890 mortos. No total, 1.086 pessoas desapareceram ou afogaram-se nas águas do Mediterrâneo só no mês de Maio-

Cláudia Arsénio – TSF – Foto: Alkis Konstantinidis/Reuters

Sem comentários: