sexta-feira, 9 de março de 2018

Diretor de programação do festival literário de Macau anuncia demissão

PARTILHAR
Macau, China, 09 mar (Lusa) - O diretor de programação do Festival Literário de Macau anunciou hoje que vai abandonar o cargo a 26 de março próximo, "imediatamente após o fim da sétima edição" do evento.

Em comunicado, Hélder Beja considerou não ter "condições para continuar", na sequência do cancelamento da presença no festival de três autores.

"Considero que na presente conjuntura não tenho condições para continuar (...) cessarei funções no festival a 26 de março de 2018, imediatamente após o final da sétima edição", indicou o co-fundador e membro da direção do Rota das Letras.

Na segunda-feira, a organização anunciou ter cancelado os convites feitos a três escritores por temer que fossem barrados à entrada.

"Fomos informados oficiosamente de que não era oportuna a vinda de três escritores convidados ao território, não estando assegurada a sua entrada em Macau", afirmou o diretor de programação do festival, em contacto telefónico.

Confrontadas com estas declarações, as autoridades de segurança pública de Macau disseram à Lusa: "Desconhecemos essa informação".

"Nestas condições, não quisemos colocar os escritores na situação de não conseguirem entrar em Macau e decidimos cancelar o convite", disse, na segunda-feira à Lusa, Hélder Beja, numa referência ao antigo agente dos serviços secretos norte-americanos (CIA) James Church, à sino-britânica Jung Chang e à coreana-norte-americana Suki Kim.

Jung Chang é a autora de "Cisnes Selvagens-Três filhas da China", traduzido em mais de 40 idiomas, Suki Kim passou seis meses infiltrada na Coreia do Norte, e James Church é escritor de romances policiais.

Além destes três escritores, também a dissidente e ativista dos direitos humanos norte-coreana Hyeonseo Lee, que fugiu da Coreia do Norte em 1997, com 17 anos, cancelou a presença no Festival Literário de Macau Rota das Letras, "por motivos de ordem pessoal", de acordo com a organização.

O Festival Literário de Macau foi fundado em 2012 pelo jornal em língua portuguesa Ponto Final.

EJ // PMC
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: