quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011

Estudo: PORTUGUESES VÃO SER DOS MAIS “CASEIROS” DURANTE O NATAL



DESTAK - LUSA

Setenta e dois por cento dos portugueses vai passar o Natal em casa e a maioria dos que se deslocam percorrerá, de automóvel, distâncias até 50 quilómetros, conclui um estudo da Zurich a que a Lusa teve hoje acesso.

Destinado a analisar a forma como as pessoas utilizam os meios de transporte durante o Natal, comparativamente com o resto do ano, o estudo “Natal 2011” foi encomendado pela Zurich à GfK e promovido em sete países europeus: Portugal, Espanha, Itália, Suíça, Alemanha, Áustria e Rússia.

Do trabalho resulta que, em ano de crise, os portugueses serão o povo mais “caseiro” na quadra natalícia, com 72 por cento a permanecer em casa e apenas 21 por cento a planear visitar a família e/ou amigos.

De acordo com a sondagem, 74 por cento dos portugueses que planeia viajar no Natal irá percorrer até 50 quilómetros, elegendo o automóvel como meio de transporte.

Dezoito por cento pretende deslocar-se a pé e apenas seis por cento de transportes públicos.

Segundo os autores do estudo, “a tendência de fazer poucos quilómetros estende-se aos outros países mediterrâneos (Espanha e Itália), enquanto na Alemanha e na Rússia percorrem-se distâncias mais longas, na ordem dos 300 quilómetros”.

Entre os inquiridos em Portugal, 32 por cento tem como “principal preocupação” o abuso de álcool ao volante, em linha com as respostas obtidas em Espanha (33 por cento) e na Rússia (30 por cento).

Já na Suíça, Alemanha e Áustria "a maior dificuldade que os automobilistas enfrentam são as deficientes condições das estradas, devido ao mau tempo", enquanto a Itália é “o único país cuja principal preocupação reside nos congestionamentos de trânsito”.

Quando inquiridos sobre os comportamentos ao volante, 37 por cento dos inquiridos em Portugal afirmou que a sua forma de conduzir não se altera durante a época natalícia, mas “pequenas franjas” dos questionados confessam-se “mais calmos” (sete por cento), “mais irritados” (seis por cento) ou “mais apressados” (três por cento).

Das conclusões do estudo ressaltam ainda algumas diferenças ao nível das tradições dos países inquiridos: “Tal como em Portugal, também em Itália o Natal é passado em família, mas na Rússia esta quadra é muitas vezes celebrada com amigos. Por outro lado, os suíços, alemães e austríacos são os que mais trabalham nesta época”, lê-se no trabalho.

O estudo promovido pela Zurich resultou de 4.315 entrevistas telefónicas, 625 das quais efetuadas a maiores de 15 anos em Portugal, no período entre 7 e 22 de novembro de 2011.

Sem comentários: