sexta-feira, 6 de maio de 2016

Portugal. 35 HORAS DE TRABALHO PARA UNS... 35 HORAS PARA TODOS!

PARTILHAR


Quando o trato nas famílias, entre os seus componentes, se define comprovadamente por filhos e enteados algo está errado e mais cedo que tarde dá maus resultados. Em qualquer país também.

Rendo por base esse principio não faz sentido que os funcionários públicos e mais uns quantos agregados ao funcionalismo público tenham que prestar 35 horas semanais de trabalho e outros 40 e mais horas. O certo é 35 horas de trabalho para uns... 35 horas de trabalho para todos. essa deve ser a transparência e honestidade, a justiça, de um país e de todas as entidades patronais.

As conversações entre os sindicatos do funcionalismo público devem acontecer, como hoje é notícia. Muito bem. Avancem. Mas não fará sentido existirem filhos e enteados. Será com toda essa razão que todos os sindicatos devem unir-se em torno da justeza das 35 horas de trabalho semanais para todos os trabalhadores portugueses. Ficaremos à espera e atentos aos sindicatos amarelos que afinal são côr de breu. E eles até existem. Temos visto. Sabemos que a CGTP está linhada para tornar realidade as 35 horas de trabalho semanal para todos. Assim não parece acontecer com a UGT e este seu novo (?) secretário-geral. Estamos aqui para ver. (MM / PG)

Governo e sindicatos reúnem-se com 35 horas na agenda

As estruturas sindicais que representam os trabalhadores da Administração Pública reúnem-se hoje com representantes do Ministério das Finanças, com o processo de transição para as 35 horas semanais em cima da mesa das negociações.

As reuniões iniciam-se com a FESAP - Frente Sindical da Administração Pública (11:00), seguida da Frente Comum (14:30) e da frente sindical coordenada pelo STE - Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (16:00).

De acordo com a convocatória do executivo enviada às três estruturas sindicais da administração pública, esta ronda negocial, convocada no âmbito do processo de negociação coletiva geral, tem como ordem de trabalhos informação sobre o processo de transição para as 35 horas semanais e o regime de requalificação dos trabalhadores em funções públicas.

O horário de trabalho na Função Pública aumentou de 35 horas para 40 horas semanais em setembro de 2013, sem correspondente aumento de salário, tendo a medida sido viabilizada pelo Tribunal Constitucional.

A votação final global do diploma que repõe as 35 horas de trabalho dos funcionários públicos ficou marcada para dia 27 de maio, depois da garantia dada pelo primeiro-ministro, António Costa, de que o diploma entraria em vigor a 01 de julho.

SMS (ICO)//CSJ - Lusa

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: